Cuiabá, sábado, 17/04/2021
22:22:56
informe o texto

Notícias / Judiciário

07/04/2021 às 15:25

Justiça dá 48h para União se manifestar sobre distribuição de vacinas contra a covid-19 para MT

Ação foi movida pela Assembleia Legislativa, que questionou a falta de transparência nos dados que baseiam a distribuição de doses pelo Brasil

Camilla Zeni

Justiça dá 48h para União se manifestar sobre distribuição de vacinas contra a covid-19 para MT

Foto: Assessoria

O juiz Ciro José de Andrade Arapiraca, da 1ª Vara Federal de Mato Grosso, deu o prazo de 48 horas para que a União se manifeste sobre o processo da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) em razão da distribuição de vacinas contra a covid-19 para o Estado. 

A ação foi movida pela ALMT na segunda-feira (5), depois que o presidente da Casa, deputado Max Russi (PSB) se reuniu com o governador Mauro Mendes (DEM) e o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo. O objetivo seria questionar judicialmente os critérios de distribuição de doses, uma vez que Mato Grosso do Sul, por exemplo, teria recebido mais imunizantes apesar de ter índice populacional inferior. 

O despacho do juiz federal, feito na noite dessa terça-feira (6), não atende ao pedido liminar da Assembleia Legislativa, para que os critérios sejam publicizados. Trata-se apenas de uma movimentação formal para que a União possa se manifestar que o juiz decida se atende ao pedido do Legislativo ou não. 

Conforme o secretário de Saúde, uma das justificativas já repassadas ao Estado é que Mato Grosso do Sul teria mais população do grupo prioritário do que Mato Grosso, como indígenas e idosos. Entretanto, segundo ele, as doses que foram enviadas para a população indígena no estado vizinho, por exemplo, sobraram em grande porcentagem e foram remanejadas para outros grupos prioritários. Dessa forma, Gilberto questionou a base de informações consideradas pelo Ministério da Saúde. 

Prioritários

Atualmente as doses são repassadas aos Estados conforme a população do público-alvo prioritário. Desta forma, o total de doses deveria ser proporcional à população. 

Conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, o grupo prioritário é composto por trabalhadores da área da Saúde, idosos a partir dos 75 anos, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, população indígena e comunidades tradicionais ribeirinhas. Depois, pessoas de 60 a 74 anos, separadas em grupos por idades.

A terceira fase do plano ainda prevê a imunização de pessoas com comorbidades que podem ser agravadas pela covid-19, seguidos de professores e agentes da Segurança Pública. Este último grupo foi, recentemente, priorizado dentre o público já prioritário. A vacinação dos agentes começa nesta quinta-feira (8).

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet