Cuiabá, sábado, 22/06/2024
04:39:59
informe o texto

Notícias / Literatura

01/12/2023 às 15:02

PRIMEIRO VOLUME

Livro sobre sensibilidade ambiental ao óleo é lançado em parceria com a Petrobrás

Com apoio da Febrageo, a publicação reúne profissionais de renome e analisa os conceitos e metodologias das Cartas SAO

Entretê

Livro sobre sensibilidade ambiental ao óleo é lançado em parceria com a Petrobrás

Foto: Divulgação

Com apoio institucional da Federação Brasileira de Geólogos (Febrageo), o Centro Ciências Naturais Aplicadas do Instituto de Geociências e Ciências Exatas (UnesPetro) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em parceria com a Petrobras, lança o primeiro volume do livro “Carta SAO – Sensibilidade Ambiental ao Óleo: conceitos de procedimentos metodológicos”. A pesquisa é uma publicação inédita com finalidade principal de apresentar os conceitos e procedimentos metodológicos das Cartas de Sensibilidade Ambiental a Derramamentos de Óleo (Cartas SAO), usadas no Brasil e no mundo, para avaliar a sensibilidade ambiental ao óleo, especialmente, em regiões litorâneas.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, as Cartas são as principais fontes de informações para o planejamento de contingência e para a implementação de ações quando há incidentes de poluição por óleo. Elas permitem identificar os ambientes com prioridade de proteção, possibilitando a tomada de decisão correta. O presidente da Febrageo Caiubi Kuhn, ressalta que o livro é mais uma importante contribuição científica apoiada pela entidade "Publicações como essa, permitem difundir o conhecimento técnico e científico” Para Daiane da Silva Brum a conselheira e Vice-Diretora Administrativa do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-MT) “Livros como esse, auxiliam na atualização dos profissionais, isso contribui para que tenhamos técnicas cada vez mais avançadas, gerando mais segurança para sociedade e melhores resultados nos empreendimentos”.

A publicação é fruto de um termo de cooperação entre a UnesPetro e a Petrobras. O diretor da Fegrageo, Fábio Reis, explica que ele faz parte do desenvolvimento da política de petróleo e gás. “Assim, todos os estudos que são apresentados ali, foram entregues ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como uma exigência do Ibama para a Petrobras, em relação às atividades de exploração de petróleo na Bacia de Santos”, comenta.

No Brasil, o primeiro documento oficial que visava padronizar a elaboração de Cartas SAO surgiu em 2002, depois que o Ministério do Meio Ambiente, com base nas propostas da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA). A metodologia foi reeditada em 2004 e,22 anos depois, este ainda é o documento vigente. Neste sentido, o livro busca apresentar os principais aspectos relacionados à elaboração, finalidade e uso da Carta SAO, em uma publicação de alta qualidade gráfica e de diagramação, com muitas imagens e escrito em uma linguagem técnica acessível para profissionais de todas as áreas e para o público geral.

O documento é uma ferramenta elaborada por equipes multidisciplinares, principalmente, formadas por geólogos, engenheiros (ambientais, hídricos, florestais, agrônomos e de pesca), geógrafos, oceanógrafos e/ou biólogos. A participação de diversas áreas de conhecimento é fundamental para a gestão ambiental costeira e planos de atendimento à emergências, em caso de acidentes com derrames de óleo, usada por órgãos ambientais e de fiscalização, como o Ibama, por exemplo, além de prefeituras municipais e empresas com equipes de contingência, que têm a finalidade de estabelecer quais ambientes são mais sensíveis em termos do meio físico, biótico e socioeconômico para serem priorizados nas ações resposta em acidentes.

A publicação, que abrange três Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), - Educação de Qualidade; Indústria, Inovação e Infraestrutura; e Vida na Água -, conta com mais de 15 autores. Eles são os principais profissionais e pesquisadores nacionais na elaboração da Carta SAO, incluindo autores Petrobras e da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). Eles são os responsáveis pela elaboração das Cartas dos litorais dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina, com experiência também em projetos em regiões continentais.

Os temas que serão abordados no livro estão ligados diretamente às atividades dos profissionais do Sistema CONFEA/CREA/MÚTUA, especialmente, de geólogos, engenheiros, geógrafos e agrônomos que atuam com projetos e pesquisas nas áreas de gestão ambiental, planos de contingência na indústria petrolífera, portos, dutovias, refinarias e indústrias. O Livro contou com o patrocínio master do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) e da MÚTUA.

Da assessoria
Clique AQUIentre no grupo de WhatsApp do Entretê e receba notícias de Cultura e programações artísticas.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet