Cuiabá, sábado, 24/02/2024
21:43:56
informe o texto

Notícias / Entrevista da Semana

16/07/2023 às 08:00

ENTREVISTA DA SEMANA

Dia Mundial das Serpentes: biólogo de Cuiabá cria 15 animais em casa e dá dicas de como adquirir e cuidar

Em entrevista ao Leiagora, Felipe Dezzotti, ainda desmistificou a ideia de que as cobras são malignas

Gabriella Arantes

Dia Mundial das Serpentes: biólogo de Cuiabá cria 15 animais em casa e dá dicas de como adquirir e cuidar

Foto: Arquivo Pessoal / Arte Leiagora

Geralmente as pessoas têm gatos ou cachorros como pets. Já o biólogo Felipe Dezzotti, 42 anos, foge do comum. Ele cria serpentes de estimação. Ao todo são 15 jiboias de várias espécies, pesos, cores e tamanhos diferentes. Em entrevista ao Leiagora, Felipe conta que a paixão por animais exóticos começou quando era mais jovem, como uma forma de atrair mais amigos.

O biólogo ainda deu dicas de como comprar uma serpente de forma legalizada e falou sobre os cuidados necessários: o que elas comem e onde devem ficar em casa? 
Ele ainda desmistificou a ideia de que as cobras são malignas. Abaixo você saber um pouco sobre as diferenças de cada espécie.

Confira a entrevista na íntegra abaixo na íntegra:



Leiagora -  Quando e como começou a sua paixão por serpentes? De onde veio?

Felipe - Eu comecei com 9 anos de idade a curtir os bichos diferentes e com 14 eu comprei o meu primeiro iguana, que é aquele dragão verde. Com 15 eu comprei a minha primeira Píton. Morava em São Paulo na época, isso em 1995. Foi quando eu comprei os meus primeiros bichos e de lá pra cá sempre fui apaixonado.

Para mim, ter os animais é um meio de se comunicar e de se expressar, de ser algo talvez diferente, se conseguir ser notado. O que eu gostava mais de animais de modo geral é que era bem sentimental, digamos assim, porque os animais nunca deixam você. O animal é seu pra sempre, você cuida dele e te dá amor e carinho o resto da vida. Eu gostava mais de animais, eu amava mais animais por causa desse apego, desse afeto que a gente tem. 

Leiagora - Quantas serpentes você tem atualmente e quais são as espécies?

Felipe - Eu estou com 15 serpentes, com a jiboia arco-íris do Cerrado, jiboia arco-íris do Amazonas, jiboia arco-íris da Caatinga, jiboia argentina, jiboia do Cerrado, jibóia amazônica, que é essa jiboia que são diferentes das arco-íris, né? Estou com as conic-snake e creio eu que só. Essas são as espécies. Daí a quantidade é variável de cada uma.

Leiagora - Elas têm muitas diferenças? Algumas são mais mansas? 

Felipe - Sim, sim. Dependendo da espécie, umas são mais mansas, outras são mais ariscas. Mas mesmo dentro da espécie que tem as mais mansas e mais ariscas, é que nem a gente: você vê gente mais brava e gente mais calma. Mesmo dentro da mesma espécie,
 você vê cobra mais calmas e outras mais  temperamentais, que assim, de vez em quando ela resolve e dá uma mordida. As serpentes, de modo geral, ela não reconhece o dono, ela reconhece o ser humano em si. Então, é diferente de um cachorro, de um gato. Se ela é mansa com uma pessoa, tanto faz se ela é mansa comigo, com você ou qualquer outra pessoa, ela é mansa com todo mundo. Se ela é brava, por outro lado, ela é brava com todo mundo. 

Quanto mais manuseio, mais pegar ela, ela vai aprendendo que o ser humano não vai fazer mal pra ela. Então, por não fazer mal pra ela, ela passa a aceitar esse manuseio. Ela fica mansa com esse manuseio, mais tranquila.


Para mim, ter os animais é um meio de se comunicar e de se expressar, de ser algo talvez diferente, se conseguir ser notado


Leiagora - E você já sofreu algum acidente com elas? Alguma já te mordeu?

Felipe - Já tomei mordida sim. Eu nunca tomei de nenhuma peçonhenta. Graças a Deus nunca tomei de nenhuma  peçonhenta! E não peçonhenta já tomei mordida inúmeras vezes. Têm uma delas que se ela não estiver em dia bom, ela até dá uma mordida em mim para vocês verem.

A mordida não dói, é mais um susto que a gente leva. É como se tivessem um montão de agulhinhas enfileiradas, entra no braço e sai. Então você leva mais um susto do que dor. E depois é só lavar com água e sabão que desaparece.  Só fica a marca dos dentinhos que entraram.

Leiagora - Quanto custa em média para adquirir uma serpente?

Felipe - Então, os valores variam de R$ 2.000 a R$ 30.000, mais ou menos. Depende da espécie, porque assim, quanto mais raro, mais diferente, digamos assim, mais caro é. Se for mais comum e mais difundida, com a cria mais fácil, mais barato é. Então quanto mais raro o bicho é, mais caro o bicho é. Que nem cachorro e gato. Quanto mais raro, mais caro. Quanto mais comum, mais barato.

Leiagora - Como alguém pode adquirir uma serpente de maneira legalizada?

Felipe - Hoje em dia, acho que são 10 a 15 criadores comerciais no Brasil, aumentou bem esse número de criadores comerciais. Encontra através de uma pesquisa mesmo no próprio Google, a pessoa consegue. Vai encontrar a lista de vários criadores, ou se uma pessoa já tiver algum conhecido que tenha serpente ou algo do tipo, se tem a lista de todos os criadores, quem tem, quem vende, como que vende e tudo mais.

Qualquer um pode comprar? Qualquer um pode comprar. Pode comprar em cartão de crédito, pode comprar à vista, pode comprar do jeito que for. Em Mato Grosso a gente não tem nenhum criador comercial nativo, a maioria deles fica em Alagoas, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro. A cobra vem com a nota fiscal, vem com certificados de origem, que é do Ibama, nota fiscal da Secretaria da Fazenda, certificados de origem do Ibama, dizendo que essa serpente é legal. E mediante a lei, elas são enquadradas como um animal de estimação, um animal pet, ela é um animal pet. Ela é um bichinho de estimação.

Leiagora - Além das cobras, você tem outros animais de estimação? E como eu convivo entre eles? 

Felipe - Tenho três cachorros, não tenho gato até então, e os outros geralmente são animais que eu uso para alimentação, que são os grilos, baratas, não para serpente, né, grilo e barata, roedores. Mas as serpentes, elas não têm muita interação, porque elas vivem nos seus terrários, que são aquelas caixas de MDF fechadinhas. Então elas não têm interação com esse outro tipo de animais. Nem um interagem com o outro. 

Leiagora - As serpentes nunca tentaram morder algum deles? 

Felipe - Não, mesmo eles chegando perto para cheirar eles, elas não têm esse costume. E a gente já conhece o comportamento de cada serpente. As que eu deixo chegarem perto são as que não fazem mal algum. Então, se tem uma cobra lá que ela só come rato, você pode dar coelho pra ela comer, que ela não come. Porque o coelho tem um cheiro diferente do rato, então ela só vai dar o bote no rato. 

Leiagora - Então as serpentes conseguem diferenciar bem o cheiro de cada animal? 

Felipe - Sim, tanto que algumas serpentes, quando você vai manusear elas, tem pessoas que não manuseiam o alimento e manuseiam o bicho. Porque o cheiro do alimento pode ficar na sua mão e o bicho pode estar com fome no momento, eles podem sentir o cheiro do alimento na sua mão e dar o bote. 

Elas são guiadas pelo cheiro. O principal fator sensitivo delas é o cheiro. Tanto  a língua de todas as cobras são bífida, né? Ela tem duas pontas. Ela pega essas partículas de cheiro que ficam no ar e ela usa para encontrar os seus alimentos, seja roedores, seja pequenos mamíferos, seja répteis, as que comem répteis. E usa também o cheiro para localizar a fêmea durante o período de reprodução, então um dos principais órgãos da cobra, digamos assim, é o olfato. Tem tanto a visão, mas o olfato. 

Leiagora - Como funciona a alimentação delas? O que elas comem? 

Felipe - As serpentes de modo geral em cativeiro a gente costuma alimentar elas uma vez a cada 15 dias. Algumas quando é filhote a gente encurta esse intervalo para 8 ou 10 dias, mas geralmente tende a ser a cada 15 dias. A cada 15 dias ela come cerca de 10% a 15% até 30% do seu peso de modo geral, depende da espécie. E o valor do rato custa em média R$15 reais mais ou menos. Então uma cobra para você manter vai gastar  em média R$30 reais. Super barato, nenhum cachorro ou gato vai ter gasto de R$30 reais por mês apenas. Não precisa de vacina, não precisa de produtos de pentear cabelo, porque não tem. Então a manutenção das serpentes é fantástica. Do mesmo jeito que come a cada 15 dias, faz cocô e xixi a cada 10, 15 dias. Então para limpar também é bem tranquilo. 

Leiagora - Onde geralmente elas ficam lá na sua casa? Tem um espaço apropriado? 

Felipe - Sim, sim. Todas elas ficam nos terrários que inicialmente eu coloquei agora na sala. Está na minha sala por enquanto. Ali elas ficam em ambiente climatizado, tudo bonitinho. Na época do frio a gente coloca as placas aquecidas, liga o aquecedor para o bicho ficar bem confortável. 

Serpentes e répteis de modo geral serão pecilotermos. A temperatura no corpo dele varia conforme a temperatura do ambiente. Quanto mais quente o bicho está, mais o sangue circula e ela consegue ingerir melhor, consegue processar o alimento melhor. Então mais quentinho é melhor. 
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet