Cuiabá, sexta-feira, 01/03/2024
04:06:45
informe o texto

Notícias / Geral

01/12/2023 às 13:07

IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO

Cerca de 108 mil pessoas vivem sem saber que são portadores do vírus HIV, segundo aponta o Ministério da Saúde

Dia Mundial da Luta contra a AIDS intensifica ações de conscientização e prevenção da doença

Leiagora

Cerca de 108 mil pessoas vivem sem saber que são portadores do vírus HIV, segundo aponta o Ministério da Saúde

Foto: Reprodução

Dezembro inicia levantando a bandeira de uma causa muito importante: a luta contra a AIDS. Neste dia 1º é o Dia Mundial da Luta contra a AIDS. Dados do Ministério da Saúde estimam que cerca de 108 mil pessoas, sendo a maioria jovens com idade entre 15 e 24 anos, ainda não têm o diagnóstico e vivem com o vírus HIV em seu corpo sem saber que são portadores.

As ações contra a Infecção por HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) têm um papel essencial para que as pessoas acessem e mantenham contato com os serviços de saúde, realizem exames ou busquem medidas que as impeçam de contrair ou transmitir a doença.

Lorena Galaes, médica e professora do curso de Medicina da Faculdade Pitágoras, destaca que há tratamento eficaz para que as pessoas que contraíram HIV levem uma vida de qualidade. “É importante ressaltar que a condição de viver com o HIV não implica necessariamente no desenvolvimento da Aids. O tratamento não pode ser negligenciado pois é antirretroviral, o que significa que ele impede o processo de replicação viral no organismo humano”, complementa.

Mais de um milhão de pessoas vivem com HIV no Brasil. O tratamento permite que elas tenham aumento da expectativa e a qualidade de vida, garantindo que seu sistema imunológico permaneça em pleno funcionamento. Entretanto, muitas pessoas que contraíram HIV permanecem sem diagnóstico, sem tratamento consistente e, como resultado, a doença avança. 

O Ministério da Saúde estima que entre 2011 e 2021, mais de 52 mil jovens de 15 a 24 anos com HIV evoluíram para a síndrome da imunodeficiência adquirida (aids).

Uma das principais causas de morte entre pessoas com HIV é a tuberculose. Os cuidados desde os primeiros sintomas da doença e o início precoce do tratamento podem melhorar a saúde das pessoas infectadas. Outras coinfecções comuns por HIV incluem hepatite B e C em algumas populações.

A infecção pode resultar em uma série de problemas de saúde, à medida que as pessoas envelhecem; isso inclui doenças cardíacas, câncer e diabetes.

 
Assessoria
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet