Cuiabá, terça-feira, 23/04/2024
16:15:16
informe o texto

Notícias / Polícia

21/02/2024 às 08:46

BARBÁRIE NO INTERIOR

Chacina que vitimou sete pessoas em Sinop completa um ano nesta quarta

O autor do crime será submetido ao Tribunal do Júri no dia 18 de junho

Eloany Nascimento

Chacina que vitimou sete pessoas em Sinop completa um ano nesta quarta

Foto: reprodução

Há exato um ano, um crime bárbaro chocava Mato Grosso: a chacina de Sinop, que vitimou sete pessoas, incluindo uma adolescente de 12 anos.  As pessoas foram mortas à queima-roupa, no Bruno Snooker Bar. O caso, que ocorreu em 21 de fevereiro de 2023, causou revolta em toda a população e mobilizou todas as forças de segurança do estado. 

Os atiradores Edgar Ricardo Oliveira, na época com 30 anos, e o seu comparsa, Ezequias Souza Ribeiro, 27, cometeram o crime após perderem várias partidas de sinuca valendo aposta. 

A barbárie, que causou grande comoção, ocorreu no final da tarde em pleno feriado de Carnaval. As investigações apontaram que os autores do crime perderam várias partidas de sinuca, que valiam cerca de R$ 4 mil. 

Após as derrotas consecutivas, outros participantes do jogo fizeram chacota, o que teria causado a fúria dos criminosos.

Em seguida, Edgar e Ezequias saíram do local e momentos depois voltaram armados já rendendo as vítimas, e as colocando contra a parede. Com muita frieza, a dupla disparou várias vezes nas vítimas sem pestanejar.
 
Após isso, pegaram o dinheiro que haviam perdido e fugiram do local.

No  momento do crime, a adolescente de 12 anos tentou fugir do local, mas Edgar com uma arma de 12 mm disparou contra ela e em outra vítima, e ambas acabaram caindo próximo ao meio-fio da calçada, em frente ao bar. O pai da adolescente, Getúlio também morreu.

 
Fim da linha para os atiradores

Após cometer o massacre, os dois atiradores fugiram. Durante a caçada aos criminosos, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), localizou Ezequias no final da tarde do dia seguinte em uma região de mata, há 15 km de Sinop. O criminoso entrou em confronto e acabou vindo a óbito.

Logo após o anúncio da morte do comparsa, um áudio de Edgar falando que iria se entregar e dizendo que não queria nenhum tipo de confronto com a polícia circulou nos grupos de Whatsapp. 

No dia 23 de fevereiro, Edgar se entregou à polícia. Ele estava em uma residência, onde acompanhado pelo advogado, Marcus Vinicius Borges, os policiais realizaram a prisão.

Julgamento

Após conclusão do inquérito e a denúncia do Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), a juíza da 1ª Vara Criminal de Sinop, Rosângela Zacarkim dos Santos, marcou a data do julgamento de Edgar no último dia 15 de fevereiro.

O algoz será submetido ao Tribunal do Júri no dia 18 de junho às 8h30. Enquanto isso, o réu segue preso na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá.
 

Sete vítimas

As vítimas tinham entre 12 e 48 anos. Uma delas, o Elizeu Santos, que chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, passou por cirurgia, mas não sobreviveu. 

Veja os nomes abaixo:
 
  • Larissa Frazao de Almeida, 12 anos;
  • Orisberto Pereira Sousa, 38 anos;
  • Adriano Balbinote, 46 anos;
  • Elizeu Santos da Silva, 47 anos (morreu no hospital);
  • Getúlio Rodrigues Frazao Junior, 36 anos;
  • Josue Ramos Tenorio, 48 anos;
  • Maciel Bruno de Andrade Costa, 35 anos.



 
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet