Cuiabá, domingo, 26/05/2024
08:38:29
informe o texto

Notícias / Geral

24/04/2024 às 10:04

SER FAMÍLIA INCLUSIVO

Equipe de paratletas de Barra do Garças consagra a primeira-dama de MT como madrinha e conquista espaço para disputar as Paraolimpíadas

“Podemos afirmar com toda certeza que no Parajiu-jitsu do Brasil existe uma grande madrinha conhecida como Virginia Mendes”, afirmou Elcyrley Silva

Leiagora

Equipe de paratletas de Barra do Garças consagra a primeira-dama de MT como madrinha e conquista espaço para disputar as Paraolimpíadas

Foto: Divulgação

Nos dias 20 e 21 de abril, a equipe de paratletas de Barra do Garças disputou o 1º Campeonato Pan-Americano de Parajiu-jitsu Oficial da Federação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo (FBJJP) em Manaus, AM. Com a articulação da primeira-dama de MT, Virginia Mendes, por meio da Secretaria de Estado de Esporte, Cultura e Lazer (Secel), e a Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Setasc), com o programa SER Família Inclusivo, 15 competidores, respectivamente acompanhados por familiares, foram contemplados com as passagens aéreas e participaram das competições.

A delegação contou com o apoio técnico do presidente da FBJJP e incentivador da Associação Mato-grossense de Jiu-jitsu Paradesportivo (AMTJJP) de Barra do Garças, um dos responsáveis pela organização do evento, Elcyrley Silva. Ele ressaltou a participação da equipe e consagrou a primeira-dama do Estado como madrinha da equipe mato-grossense.

Virginia Mendes falou da importância da inclusão por meio do esporte. “Fiquei emocionada quando estive em Barra do Garças, é incrível o que esse esporte faz. Eu e minha equipe da Unaf acompanhamos todos os detalhes das competições e ficamos na torcida, eu não estava presente, porém meu coração esteve com eles a todo momento”, disse Virginia Mendes.

Ela agradeceu o título de madrinha e falou do desejo de expandir o esporte para outros municípios do Estado. “Que orgulho que estou desta equipe, estou ainda mais orgulhosa e feliz por ter sido escolhida como madrinha; vocês não imaginam o quanto eu queria estar com vocês. Desta vez eu não pude participar, mas quero muito estar em outras competições”.

“Quero também agradecer ao Governo do Estado, que, por meio da solicitação que fiz à Secel, conseguimos as passagens aéreas, e também ao nosso querido secretário-adjunto David Moura e sua equipe pela agilidade. A equipe fez questão de vestir a camiseta do programa SER Família Inclusiva, e ficaram lindos. Gratidão à secretária Grasielle Bugalho pela atenção com nossos campeões e campeãs”, agradeceu Virginia Mendes.

De acordo com o presidente da FBJJP, entre as competições com Kimono e sem Kimono, a equipe mato-grossense trouxe para o Estado 36 medalhas, entre os 26 estados da federação, o Distrito Federal e os países Chile e Venezuela. A equipe de Barra do Garças conquistou o 2º lugar, garantindo espaço para disputar as Paraolimpíadas. O campeonato contou com 120 paratletas, sendo somente de Mato Grosso 15 competidores.

“Há nove anos buscamos um espaço como este e finalmente conseguimos, graças à atenção da nossa primeira-dama de Estado, Virginia Mendes, que enviou a maior equipe de parajiu-jitsu da história. Não estou falando somente de estado ou Brasil, estou falando da história do mundo, essa é a maior delegação”, destacou Elcyrley Silva.

De acordo com Elcyrley, o esporte tem alcançado a superação de inúmeras pessoas. “Esse é um esporte que tem ajudado a quebrar barreiras, uma ferramenta de superação e inclusão. Virginia Mendes é um instrumento motivador, apoiando a habilitação e a reabilitação das pessoas com deficiência, crianças, jovens, adultos e melhor idade. Podemos afirmar com toda certeza que no parajiu-jitsu do Brasil existe uma grande madrinha conhecida como Virginia Mendes”, afirmou Elcyrley Silva.

O parajiu-jitsu é praticado em todo o país por pessoas com deficiência, classificadas em 29 categorias funcionais. Essa classificação organiza os paratletas de acordo com suas limitações de movimentação e déficit intelectual e cognitivo, garantindo uma competição mais justa e equilibrada.

“Qualquer pessoa, com qualquer tipo de deficiência, ou com déficit intelectual e cognitivo, pode praticar Jiu-jitsu. Tenho certeza de que a força da nossa madrinha vai nos ajudar a ampliar o projeto, e cada vez mais pessoas sairão de suas casas com novas perspectivas”, ressaltou o presidente da FBJJP.

Dos competidores participaram: Alan de Kleber Aguiar Ferreira Ravanelli, paratleta com amputação de membro inferior, que se locomove com auxílio de prótese; Antônio Vitor Lopes Godoy, paratleta com lesão medular (cadeirante), que consegue se locomover com auxílio de muletas; Bernardo Sanches Soares, paratleta com lesão medular (cadeirante); Elioneide de Jesus Alves, paratleta com 100% de deficiência auditiva (surdo); Suiany Linhares de Oliveira, paratleta com lesão medular (cadeirante); João Pedro Cadeira Magalhães, paratleta com lesão medular; Luiz Vicente Silva Carnoski, paratleta com paralisia cerebral; Marcus Aurélius de Moura Madruga, paratleta com paralisia cerebral; Osmarir Souza dos Santos, paratleta com lesão medular (cadeirante); Vivaldo Pereira de Jesus, paratleta com lesão medular (cadeirante); Lucas Tavares, paratleta com amputação em membro inferior; Arthur Pereira Rezende, paratleta com lesão medular; Juarez Resende de Souza Júnior, paratleta com 100% de deficiência visual (cego); Davi Emanuel Oliveira Lopes Toledo, paratleta com má formação congênita de membros superior e inferior.

 
Secom-MT
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet