Cuiabá, sexta-feira, 15/11/2019
14:25:15
informe o texto

Notícias / Judiciário

14/06/2019 às 11:15

Empresário que agrediu mulher em elevador paga 10 salários mínimos e tem punibilidade extinta

O empresário José Maluf, conhecido como "Zezo", deu socos em uma mulher no elevador do Shopping Goiabeiras

Maisa Martinelli

Empresário que agrediu mulher em elevador paga 10 salários mínimos e tem punibilidade extinta

Foto: Divulgação

O empresário José Charbel Maluf, conhecido como “Zezo”, que agrediu a empresária Aline Camila Piran dentro de um elevador no Shopping Goiabeiras em setembro de 2017, teve a punibilidade extinta depois de pagar 10 salários mínimos a uma ONG. O pagamento faz parte de uma proposta de transação penal, fazendo com que o processo fosse arquivado.

A vítima contou, no boletim de ocorrência, que estava no elevador quando o empresário entrou, juntamente com sua esposa. A família de Piran e Zezo teria uma desavença comercial, o que teria sido o motivo da discussão. De acordo com a denúncia, depois de trocarem ofensas, Zezo deu um soco na boca de Aline.

Com a agressão, a mulher teria desmaiado no elevador. Mesmo assim, o empresário ainda teria feito ameaças contra ela e seu namorado, Amir Antônio Maluf, que a acompanhava.

Na época, o caso foi encaminhado a uma Vara de Violência Doméstica de Cuiabá, todavia, após atuação da defesa de Zezo – que alegou que não havia incidência da Lei da Maria da Penha- houve declínio de competência, sendo remetido para o Juizado Especial Criminal (Jecrim).

No Jecrim, foi oferecida uma proposta de transação penal, onde o réu pagaria dez salários mínimos, que seriam doados a uma organização não-governamental, em troca da extinção de sua punibilidade.
Como o pagamento foi feito, a punibilidade foi extinta e o processo arquivado.

“Da análise detida dos autos, verifico que o Autor dos Fatos, já devidamente qualificado nos autos, CUMPRIU integralmente com as condições impostas na transação penal ofertada pelo Parquet e devidamente aceita por ele”, diz parte da decisão.

“Assim sendo, com fulcro no art. 61 do Código de Processo Penal, DECLARO EXTINTA A PUNIBILIDADE do Autor dos Fatos. [...] Procedam-se com as baixas necessárias e encaminhem-se os autos ao arquivo”, concluiu a sentença.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet