Cuiabá, terça-feira, 15/10/2019
02:40:52
informe o texto

Notícias / Polícia

09/10/2019 às 16:53

Organização criminosa mantinha central de emissão de notas frias em Cuiabá

Os integrantes disponibilizavam notas frias para produtores rurais.

Luzia Araújo

Organização criminosa mantinha central de emissão de notas frias em Cuiabá

Foto: PJC/MT

O delegado da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), Sylvio do Vale Ferreira Junior, que preside as investigações da Operação Fake Paper, afirmou que a organização criminosa desarticulada nesta quarta-feira (09) na ação policial, mantinha um núcleo de trabalho em Cuiabá, onde era realizada a emissão de notas fiscais falsas para produtores rurais.

Na operação nove pessoas foram presas, sendo três em Cuiabá, além de diversos materiais apreendidos que irão colaborar com a continuação das investigações. Entre os presos está um advogado e contador que atuava na capital e era líder da organização criminosa. 

Leia mais: 
Polícia Civil e Sefaz deflagram operação de combate a crimes tributários
Empresas alvo de operação emitiram mais de R$337 milhões em notas frias
Gallo diz que esquema de organização que sonegou mais de R$ 300 milhões era ‘tosco’

Sylvio explicou que os trabalhos tiveram início depois que um produtor rural procurou a delegacia e confessou que adquiriu uma nota fiscal falsa por meio do esquema. A partir da denúncia os policiais civis, junto com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) investigaram as empresas fantasmas que foram constituídas por meio de documentos falsos.  

“Feita a identificação das empresas fantasmas, começamos a apurar todas as pessoas que estariam operando nelas”, disse o delegado.

Sylvio disse ainda que a organização criminosa agia também no interior do Estado disponibilizando notas fiscais frias para produtores rurais ou empresas visando a sonegação de impostos.

“Nesse primeiro momento, o nosso objetivo foi efetuar a prisão dos membros dessa organização. No segundo, que já está sendo realizado pela Secretaria de Fazenda, será realizado todos os processos administrativos fiscais para o recolhimento do tributo que foi sonegado. Acreditamos que essa ação terá outros desdobramentos em um curto período de tempo”, afirmou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Como você acha que está a violência em Mato Grosso neste ano?

Você deve selecionar uma opção
Enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet