Cuiabá, sexta-feira, 10/07/2020
15:08:19
informe o texto

Notícias / Política

30/06/2020 às 15:00

Câmara de Cuiabá quer ampliar auxílio de R$ 500 para autônomos moradores de outras cidades

Prefeitura prometeu divulgar nomes dos primeiros 840 beneficiários esta semana

Eduarda Fernandes

Câmara de Cuiabá quer ampliar auxílio de R$ 500 para autônomos moradores de outras cidades

Misael Galvão

Foto: Câmara de Cuiabá

Autônomos que residem em toda a baixada cuiabana, mas que exercem suas atividades em Cuiabá, terão acesso ao auxílio de R$ 500 pago pelo programa Renda Solidária. É o que estabelece uma emenda que será apresentada pela Câmara de Cuiabá. Em coletiva de imprensa virtual realizada na tarde desta segunda-feira (29), o presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Misael Galvão (PTB), anunciou a proposição da emenda.

O programa Renda Solidária atende as categorias dos feirantes, ambulantes, transporte escolar, carroceiros e catadores de recicláveis e é destinado, exclusivamente, para situações de primeira necessidade. Ao todo, 1.687 trabalhadores inscritos na Prefeitura de Cuiabá receberão o benefício pelo período de três meses.

“Vimos a necessidade de ajuste nessa lei. Essa semana já tem a previsão de pagamento do Executivo municipal para essas classes já regularizadas, mas vai ter mudanças. Feirantes da baixada também precisam da renda e isso já está sendo indicado porque o projeto original não ampara quem mora em Várzea Grande e na baixada cuiabana. Precisa ajustar para eles terem legalidade de receber o auxílio. Esses autônomos sempre viveram das feiras de Cuiabá, não vamos deixá-los desamparados”, garantiu Misael.

O parlamentar explicou que a emenda não tem objetivo de incluir novas categorias, mas apenas levar o auxílio aos autônomos residentes de toda a baixada que sobrevivem do serviço prestado na Capital.

Pagamento
No sábado (27), a Prefeitura de Cuiabá anunciou que iniciará o pagamento do auxílio financeiro de R$ 500 aos trabalhadores que estão aptos para o recebimento. De acordo com o relatório apresentado ao prefeito Emanuel Pinheiro, cerca de 840 beneficiários já possuem essa condição. A relação dos nomes daqueles que cumpriram todos os critérios estabelecidos pela lei nº 6.536/2020 será publicada no Diário Oficial de Contas.

Para receber o auxílio, os beneficiários devem comprovar o exercício da atividade mediante inscrição nos cadastros municipais, ser maior de 18 anos de idade, residir há pelo menos três anos na Capital, e apresentar toda documentação pessoal. Além disso, é necessário que todos possuam conta corrente, já que o pagamento será efetuado via transferência bancária.

O valor total do investimento é de R$ 2.530.500, sem criar despesa aos cofres do Município. O remanejamento do recurso será feito da seguinte forma: R$ 660 mil da suspensão das verbas indenizatórias (VI) do prefeito, vice-prefeito e secretários; R$ 870,5 mil transferidos dos serviços administrativos da Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária; e R$ 1 milhão de encargos de tarifas bancárias.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet