Cuiabá, sexta-feira, 07/08/2020
05:44:48
informe o texto

Notícias / Política

02/07/2020 às 20:37

Botelho é convidado para disputar prefeitura, mas descarta embate com Emanuel

“Especialmente por conta da relação de amizade que tenho com o prefeito, construída aqui dentro dessa Casa e eu não gostaria de entrar num embate com ele”, diz.

Eduarda Fernandes e Camilla Zeni

O deputado e presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, admitiu ter sido convidado pelo governador Mauro Mendes para disputar a Prefeitura de Cuiabá pelo DEM. Contudo, por ser amigo de Emanuel Pinheiro (MDB), já adiantou que não pretende ir para o embate com o emdebista e só aceitaria o convite caso o atual prefeito de Cuiabá não vá à reeleição.

“É, foi uma das condições que eu coloquei não para o governador, mas para mim, especialmente por conta da relação de amizade que tenho com o prefeito Emanuel Pinheiro, construída aqui dentro dessa Casa e eu não gostaria de entrar num embate com ele. A disputa eleitoral é um pouco dura e passa para, inclusive, agressões, discussões pessoais e eu não gostaria de ter isso com um amigo”, contou Botelho à imprensa nesta quinta-feira (2).

O parlamentar disse, ainda, que não tem informação sobre a decisão de Emanuel e pondera que ainda não está focado na disputa municipal. Quer, primeiro, concluir a Reforma da Previdência no Legislativo Estadual.

“Eu não estou trabalhando focado nisso. Agora, pode acontecer, não estou descartando também a hipótese de participar da eleição. Depende de diversos fatores, evidentemente, mas ainda não estamos focados nisso, estamos focados em encerrar o semestre aqui, encerrar essa reforma da previdência. E daí talvez nós possamos discutir melhor esse assunto”, comenta.

Questionado se o convite para disputar a Prefeitura de Cuiabá partiu diretamente do governador, Botelho responde: “sim, o governador me perguntou se eu poderia ser candidato, se eu teria interesse. Eu disse que, a princípio, poderia ser se vários fatores acontecessem. Então, assim, não estou focado nisso, mas pode ser que nós venhamos a participar lá na frente dessa eleição”, admite.

Apesar do pedido de Mauro, Eduardo Botelho aponta que há outros nomes mais propensos a embarcar na briga pela prefeitura, a exemplo de Fábio Garcia, suplente de senador, presidente regional do Democratas e ex-deputado federal. “O Fábio Garcia é um nome forte. Por enquanto é o nome mais cotado”, afirmou.

“Temos que terminar esse semestre, temos vários projetos aqui como esse da previdência e daí depois do recesso parlamentar podemos discutir melhor isso. Por enquanto estou focado na previdência”, acrescentou.

Calendário eleitoral
Perguntado sobre o adiamento das eleições municipais para 15 de novembro devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, Botelho avalia positivamente a mudança e acredita que, até lá, haverá tempo para diminuir a curva de crescimento da pandemia “e aí vai dar para fazer uma campanha mais tranquila”.

A mudança foi aprovada pela Câmara dos Deputados nesta quinta, por meio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20. A PEC determina que os dois turnos eleitorais, inicialmente previstos para os dias 4 e 25 de outubro, serão realizados nos dias 15 e 29 de novembro. Por meio de uma emenda de redação, deputados definiram que caberá ao Congresso decidir sobre o adiamento das eleições por um período ainda maior nas cidades com muitos casos da doença.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet