Cuiabá, domingo, 09/08/2020
20:11:09
informe o texto

Notícias / Judiciário

09/07/2020 às 12:33

Julgamento de HC de empresário acusado de vender respirador falso é adiado

O empresário está preso preventivamente desde 30 de abril deste ano pela suposta prática de estelionato.

Julgamento de HC de empresário acusado de vender respirador falso é adiado

Desembargador Rui Ramos

Foto: TJMT

Foi adiado o julgamento do habeas corpus que pede a soltura do empresário Ramos de Faria e Silva Filho. O motivo foi um pedido de vista feito pelo desembargador Rui Ramos, do Tribunal de Justiça, em sessão virtual realizada na manhã desta quarta-feira (8). Ramos é acusado de ter vendido 22 respiradores falsos para a Prefeitura de Rondonópolis, o que gerou prejuízo da R$ 4 milhões aos cofres do município.

Leia também: Suspeito de fraude na venda de respiradores pulmonares para prefeitura é preso

Inquérito sobre venda de falsos respiradores é concluído; duas pessoas são indiciadas

O empresário está preso preventivamente desde 30 de abril deste ano pela suposta prática de estelionato. Por meio da empresa Life Med Comércio de Produtos Hospitalares e Medicamentos Eirele, teria vendido respiradores para atender pacientes da covid-19 à Prefeitura de Rondonópolis, mas os equipamentos eram falsos.

A defesa alega que ele não tinha conhecimento sobre a fraude, uma vez que também teria sido “vítima de comerciantes chineses”. Argumentam também que ele não representa risco à sociedade, é réu primário, e se colocou à disposição da Justiça para eventual ressarcimento ao erário, destacando que já Ramos já sofreu bloqueio de bens na ordem de R$ 2,8 milhões.

O pedido de soltura foi negado pelo juízo de primeiro grau e a defesa recorreu ao TJ. A Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) emitiu parecer pela denegação do pedido de soltura. O desembargador Pedro Sakamoto, relator do HC, votou por negar a soltura. Em seguida, Rui Ramos pediu vista.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet