Cuiabá, quarta-feira, 02/12/2020
18:56:20
informe o texto

Notícias / Geral

06/10/2020 às 16:42

Cuiabá não adere à pesquisa sobre covid-19 para monitorar a doença

O Estado assumiu a execução da coleta em Cuiabá e prevê que o término desta fase ocorra até o dia 10 de outubro

Leiagora

Cuiabá não adere à pesquisa sobre covid-19 para monitorar a doença

Foto: Reuters/Yves Herman/Direitos Reservados

Dos 10 municípios que participaram da pesquisa soroepidemiológica da covid-19 em Mato Grosso, apenas Cuiabá não aderiu ao trabalho de coleta das amostras, que compete às gestões municipais. No contexto de pandemia pelo coronavírus, a pesquisa tem o objetivo fundamental de monitorar a infecção pela Covid-19 no Estado.

Diante da relevância da ação, o Estado assumiu a execução da coleta em Cuiabá e prevê que o término desta fase ocorra até o dia 10 de outubro.

“Nove municípios de Mato Grosso executaram com muito comprometimento a etapa das coletas. Neste momento, para a boa gestão da Saúde Pública, é fundamental sabermos a porcentagem a população que já foi infectada pelo coronavírus. Por isso as equipes do Estado vão a campo em Cuiabá”, disse o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O Ofício nº 692, do dia 15 de setembro de 2020, comunicou a “impossibilidade de adesão” à pesquisa por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

Dentre as razões para a inexecução, está: a deficiência de pessoal para cumprir o cronograma proposto; as condições climáticas de temperatura e umidade relativa do ar “absolutamente insalubres”; a logística de composição das equipes e a sobrecarga das equipes de enfermagem nas unidades de enfrentamento à Covid-19.

Como os dados oficiais consideram apenas as pessoas diagnosticadas com a doença – isto é, cidadãos que foram necessariamente testados –, a pesquisa é importante justamente por abranger toda a população e indicar a prevalência da Covid-19 em território mato-grossense, tendo a margem de erro em apenas 3%.

Os municípios de Água Boa, Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Juína, Rondonópolis, Sinop Tangará da Serra e Várzea Grande já concluíram a etapa de coleta e aguardam as próximas fases.

A pesquisa

O trabalho é coordenado pela equipe técnica da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e conta com o apoio dos Escritórios Regionais e Secretarias Municipais de Saúde dos municípios envolvidos no estudo.

A metodologia utilizada na pesquisa é a estratégia quantitativa e transversal. A realização do exame é por meio de teste de sangue. As análises são realizadas exclusivamente pelo o Laboratório Central do Estado (Lacen); já as coletas são feitas por agentes de saúde, por meio das secretarias dos municípios.

As cidades selecionadas terão amostras coletadas de 250 a 700 pessoas, de acordo com o número populacional. O setor censitário testado será sorteado, bem como a casa e o morador do domicílio.

 
Assessoria SES-MT

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet