Cuiabá, segunda-feira, 14/06/2021
02:15:59
informe o texto

Notícias / Judiciário

12/05/2021 às 18:15

Defensoria e OAB acionam Cuiabá para vacinar reeducandos idosos e com comorbidades

De acordo com o mandado de segurança, a Prefeitura de Cuiabá ignorou a população carcerária, deixando de imunizar os reeducandos

Leiagora

Defensoria e OAB acionam Cuiabá para vacinar reeducandos idosos e com comorbidades

Foto: Christiano Antonucci / Secom-MT

A Defensoria Pública de Mato Grosso e a OAB-MT entrou na Justiça para que a Prefeitura de Cuiabá inclua a população carcerária da Capital, acima de 60 anos e portadores de comorbidades, no plano de vacinação contra covid-19. O mandado de segurança, com pedido de tutela de urgência, foi protocolado nessa terça-feira (11) e pede que a decisão, caso expedida, seja cumprida no prazo de cinco dias, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Segundo o defensor público André Rossignolo, de maneira alguma cogita-se que a fila da vacinação seja furada pelas pessoas privadas de liberdade. “Queremos apenas, em razão do direito à vida e à saúde, que as pessoas presas idosas e com comorbidades, nas mesmas condições das pessoas que estão aqui fora, sejam vacinadas”, afirmou.

Leia também - Justiça anula processo seletivo que exigiu experiência e impediu candidatos de acessarem resultado

A Defensoria Pública já havia notificado a Prefeitura de Cuiabá para que incluísse os reeducandos no cronograma municipal de vacinação. Em 23 de abril, o juiz-corregedor das Penitenciárias da Capital e Várzea Grande, Gerando Fernandes Fidelis Neto, determinou que os secretários de Saúde de Cuiabá e Várzea Grande apresentassem um plano de ação, no prazo de 24 horas, visando cumprir o Plano Nacional de Imunização (PNI) dentro das unidades prisionais.

No entanto, de acordo com o mandado de segurança, a Prefeitura de Cuiabá ignorou a população carcerária, deixando de imunizar os reeducandos, “mesmo aqueles correspondentes à faixa etária em escopo de vacinação e portadores de comorbidades, colocando em risco aqueles que já estão em situação de risco pelas más condições de salubridade das unidades prisionais”. A situação é considerada omissiva pela Defensoria e OAB-MT.

Em resposta, a prefeitura informou que os detentos seriam vacinados de uma vez só, em momento oportuno. Por outro lado, diversos municípios já iniciaram a imunização dos reeducandos que fazem parte dos grupos prioritários, idosos e portadores de comorbidades, incluindo Água Boa, Alta Floresta, Chapada dos Guimarães, Jaciara, Juara, Peixoto de Azevedo, Porto Alegre do Norte, Rondonópolis, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande.

De acordo com Rossignolo, a população carcerária acima de 60 anos não chega a 100 reeducandos em Cuiabá e cerca de 200 detentos em todo o Estado.

Além do defensor público André Rossignolo, também assina o mandado de segurança o presidente da OAB-MT, Leonardo Pio da Silva Campos. O documento foi protocolado junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) na noite de ontem (11), às 20h41.

 
Da Assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet