Cuiabá, sábado, 22/06/2024
06:03:04
informe o texto

Notícias / Literatura

14/12/2023 às 09:47

DANOS MORAIS

Sesc Arsenal terá que indenizar drag queen por impedir participação em lançamento de livro

O local foi condenado a pagar R$ 5.000,00 para a artista

Gabriella Arantes

Sesc Arsenal terá que indenizar drag queen por impedir participação em lançamento de livro

Foto: Divulgação

O Sesc Arsenal, equipamento cultural do Sesc Mato Grosso, foi condenado pela Justiça a pagar R$ 5.000,00 por danos morais ao diretor de marketing Néliton Góis, que interpreta a drag queen Nelly Winter. O artista foi impedido de participar do lançamento do livro “Versa – Bardos em Linhas”, do qual é uma dos autores, marcado para ocorrer no local, no dia 30 de agosto de 2022.

Conforme a decisão judicial, Néliton relatou que a responsável pela intermediação entre o público e a diretoria referente aos projetos culturais, Débora Veiga, lhe informou por meio de um áudio no aplicativo de Whatsapp, que o Sesc Arsenal tem uma gestão e público conservadores.

"Oi Néliton... então, a gente tá vivendo uma gestão muito conservadora e até o público aqui que frequenta o Sesc tá muito conservador e, realmente teve esse caso de um ator, que era um homem interpretando uma mulher e o presidente ficou sabendo e teve demissão da analista enfim. E também já aconteceu outros casos de essas comadres que se vestem também é uma arte e de ter vindo uma aqui como público para assistir uma peça e um pai de uma criança reclamou. Então estamos vivendo um contexto muito complicado aqui eu acho seria perigoso pra mim liberar, infelizmente. Principalmente agora que está se aproximando as eleições, a orientação é que todos nós sejamos neutros, o SESC é neutro e eles pediram uma orientação pra gente evitar contratar artistas que se manifestem nas redes sociais pra algum lado, então tá bem complicado aqui”, diz o áudio.

De acordo com o documento, o Sesc Arsenal argumentou não ter praticado nenhum ato ilícito imputado contra o artista e que a apresentação artística não foi cancelada, bem como a funcionária não tem poder de autorizar ou proibir a realização de nenhuma programação no local.

Ainda segundo o equipamento cultural, no áudio, em nenhum momento houve negativa da participação de qualquer pessoa, em especial da drag queen a qualquer evento realizado ou a ser realizado nas dependências de sua entidade.

No entanto, a argumentação do Sesc Arsenal não foi acatada pela Justiça.

A decisão é do 8º Juizado Especial Cível de Cuiabá e foi proferida pela juíza Tatiane Colombo.

Nelly Winter

A drag Nelly Winter já se expressa há 20 anos, já se apresentou em eventos festivos. Quando o fato ocorreu, a artista publicou um vídeo através das suas redes sociais relatando a situação.

No vídeo, a drag queen se emociona e avalia a atual administração do Sesc Arsenal como preconceituosa. “Fui censurado pelo Sesc Arsenal, que era o local onde seria o lançamento, [...] por ser um homem, um ator transformista [...] e não é a primeira vez que isso acontece", assevera. “Eu, Nelly Winter, não fui aceita nas dependências do Sesc Arsenal, pelo simples fato de ser drag queen", conclui.

A reportagem buscou um posicionamento do Sesc Arsenal após a condenação pela Justiça, mas até a publicação desta notícias não houve retorno. Por ser uma decisão em primeira instância a administração do local ainda pode recorrer.
Clique AQUIentre no grupo de WhatsApp do Entretê e receba notícias de Cultura e programações artísticas.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ariella Lima 14/12/2023 às 00:00

    Juiz condenou foi pouco. É muita cara de pau da funcionária e da administração do local.

 
Sitevip Internet