Cuiabá, sábado, 25/05/2024
04:06:38
informe o texto

Notícias / Cultura Popular

25/12/2023 às 08:00

HISTÓRIAS DE FÉ

Fotos | Visita do Papa João Paulo II em Cuiabá faz 32 anos e fiéis lembram com emoção desse dia histórico

O Entretê conversou com diversas pessoas que estiveram presentes na visita e conheceu histórias emocionantes de quem conseguiu chegar pertinho do homem que virou santo

Paulo Henrique Fanaia

<Font color=Orange> Fotos </font color> | Visita do Papa João Paulo II em Cuiabá faz 32 anos e fiéis lembram com emoção desse dia histórico

Foto: Reprodução Secretaria de Cultura de MT

O ano era 1991, mais precisamente no dia 16 de outubro. Por volta das 9h de uma quarta-feira, uma multidão se aglomerava no singelo aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, para a chegada de um ilustre visitante. Celebridades, políticos e cidadãos comuns olhavam atentos e com o coração pulsando um senhor de cabelos brancos descendo as escadas de um avião. Sob um sol escaldante, o pequeno senhor que usava uma batina se ajoelhou no chão e beijou o solo. Pela primeira e única vez na história, a população de Cuiabá e Várzea Grande recebia a visita do maior representante da Igreja Católica, o Papa João Paulo II.

Quem esteve presente na equipe que organizou a visita do Papa foi o Padre Deusdédit. Com muita emoção, o padre conversou com o Entretê e contou como foi a visita do santo Papa em solo mato-grossense. Deusdédit é um padre de sorte, afinal, até mesmo seu nome significa “Dado por Deus” em latim.

Nascido em Poconé, ele foi ordenado padre em 1980, quando João Paulo II esteve no Brasil e fez uma grande missa no estádio do Maracanã no Rio de Janeiro. Ele explica que naquela época, o Papa visitou diversas cidades do Brasil, porém, devido ao curto tempo de viagem, ele teve que voltar ao Vaticano. Porém, como havia gostado muito do nosso país, o Papa fez questão de voltar mais uma vez para continuar sua peregrinação por outras capitais.

“Muitas dioceses e muitas regiões não foram visitadas em 1980 e ele [João Paulo] demonstrou desejo de voltar para completar a peregrinação. A viagem do Papa é missionária e pastoral. Nas igrejas ele vem para cumprir o mandado de Cristo, como ele disse: ‘Ide pelo mundo e pregai o evangelho’. Ele como sucessor de Pedro e vigário de Cristo tem essa tarefa. Na visita de Cuiabá, em 1991, houve um pedido explicito do arcebispo Dom Bonifácio Piccinini para a visita dele, então as dioceses que não foram visitadas em 1980, ele passou em 91”, conta Deusdédit.

A visita foi relativamente rápida. João Paulo chegou em Cuiabá por volta das 9h, andou no Papa-Móvel pelas ruas da Capital e de imediato foi até uma grande área no bairro Morado do Ouro, local onde realizou uma missa campal de aproximadamente duas horas. Logo após a missa, o Papa almoçou e recebeu a visita de diversos povos de etnias indígenas. No mesmo dia, o Papa foi até a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), onde realizou uma missa para cerca de 5 mil jovens.

Deusdédit, que ficou responsável pela organização da missa, mais especificamente na parte do Ministério de Música e Canto, lembra que naquele dia o calor castigou muito os presentes na missa. “Era um dia muito quente, mais de 40ºC, o Papa sentiu muito calor, afinal, ele já estava idoso e a missa começou as 10h na Morada do Ouro. Estava lotado, muito cheio mesmo, não sei precisar quantas pessoas, mas devido ao calor, os bombeiros jogavam jatos de água nas pessoas para refrescar, mas algumas pessoas presentes chegaram a passar mal devido ao calor”, conta o padre.

Edviges fazendo a leitura da liturgia da missa realizada por João Paulo II

Foto: Arquivo pessoal

Passados 32 anos da visita de João Paulo, quem se lembra com emoção desse dia é a fiel Edviges Crisóstomo de Almeida. Sempre envolvida nos trabalhos da igreja, Edviges teve a sorte de ser escolhida para fazer a leitura da liturgia da missa realizada por João Paulo II. Ela conta que, devido à segurança institucional, não pode ser aproximar do santo padre, mas pode ficar pertinho de João Paulo quando subiu no palco.

“A responsabilidade foi muito grande. Fizemos um longo treinamento. O padre que era o vigário geral da época fez várias reuniões conosco e a última teve a presença de Dom Bonifácio. Pelo que eu me lembre, a leitura era sobre uma das cartas de São Paulo. Foi um dia emocionante, uma lembrança que nunca esqueço”, conta emocionada.

No discurso da missa, João Paulo tratou sobre o tema das migrações, algo muito atual hoje em dia. De acordo com o Padre Deusdédit, o tema foi preparado pela arquidiocese de Cuiabá junto com o arcebispo e com padres que deram as sugestões. Essas sugestões foram enviadas para a Santa Sé que acrescentou outros temas.

Papa João Paulo II em visita a Cuiabá, em 1991

Foto: Acervo do Arquivo Público do Estado de Mato Grosso

Falando em segurança, Padre Deusdédit conta que a equipe de organização trabalhou duramente por aproximadamente um ano: “Só descasamos mesmo quando o Papa entrou no avião para ir embora”. O padre conta que a maior satisfação foi realizar em evento que reuniu milhares de pessoas de todas as religiões: “Tinha católico e até nossos irmãos evangélicos recebendo o Papa”.

Obviamente, críticas não faltaram. Muitas pessoas na época diziam que não era necessário gastar tanto dinheiro com a visita de uma pessoa. É por isso que Desudédit lembra que tudo foi feito em conjunto com a igreja, estado e município. Apesar das críticas, tudo correu bem, sem violência ou qualquer tipo de intercorrência que manchasse o dia histórico.

Com o coração cheio de alegria, o padre diz que é muito bom saber que fez parte de um momento histórico em Mato Grosso: “foi emocionante, muito edificante e educativo. Como disse Dom Bonifácio à época, nós vimos de perto o que muitos gostariam de ver. É uma alegria estar perto daquele que é o vigário de Cristo na terra, o santo padre e o que ele representa para a igreja e para o mundo. Ele foi um grande líder espiritual e sinal de unidade e comunhão de toda a igreja. Foi um momento de alegria e satisfação e uma fonte de bençãos para nós aqui em Cuiabá.

Santuário Eucarístico São João Paulo II

Foto: Paulo Henrique Fanaia

Um sonho realizado

O local onde o Papa realizou a missa campal em 1991 hoje fica o Santuário Eucarístico São João Paulo II. O santuário na Morada do Ouro foi inaugurado no dia 9 de junho de 2002 e bem no lugar onde ficou o palco de João Paulo foi erguida uma grande cruz. Aos pés da cruz, fiéis rezam acendem velas pedindo bençãos do Papa que foi canonizado pela igreja em 2013.

Próximo da cruz está instalada uma pequena igreja que passa por reformas para instalação de ares-condicionados. No altar onde os padres rezam as missas estão fotos do santo Papa e uma estátua de João Paulo que fica guardada em uma caixa de vidro.

No escritório da coordenação da igreja, a equipe de reportagem conheceu Ariane Laura Malheiros. Emocionada, a colaboradora diz que na época que o Papa esteve em Cuiabá ela tinha 10 anos de idade. Desde criança, Ariane frequenta a igreja com a família, mas infelizmente ela não conseguiu assistir a missa que aconteceu na Morada do Ouro.

Como as ruas estavam lotadas, Ariane e os pais tiveram a oportunidade de ver João Paulo II passando com o Papa-Móvel pela Avenida do CPA. Foi o suficiente para que ela se apaixonasse ainda mais pela igreja.

“Era um acontecimento ele vindo no Brasil em Cuiabá. Foi uma emoção muito grande. Hoje eu me sinto abençoada e emocionada por trabalhar aqui no Santuário. Toda vez que eu entro aqui eu sinto uma energia diferente, me sinto realizada”, conta Ariane.

Quem deseja conhecer o Santuário, é só dar um pulo na Morada do Ouro, ao lado do Sesi Papa. De terça a sábado as missas acontecem as 12h e as 19h. No domingo, as missas acontecem as 7h, 10h e 19h.
Clique AQUIentre no grupo de WhatsApp do Entretê e receba notícias de Cultura e programações artísticas.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet