Cuiabá, segunda-feira, 22/07/2024
20:13:23
informe o texto

Notícias / Entrevista da Semana

05/11/2023 às 08:00

ENTREVISTA DA SEMANA

Direto do Araguaia, Dr. Eugênio faz balanço do mandato e fala sobre Áreas Úmidas, telefonia e eleições 2024

Por quatro dias, o Leiagora acompanhou o parlamentar na “Expedição Áreas Úmidas” e conversou um pouco com o único deputado estadual do Vale do Araguaia

Paulo Henrique Fanaia

Direto do Araguaia, Dr. Eugênio faz balanço do mandato e fala sobre Áreas Úmidas, telefonia e eleições 2024

Foto: Reprodução Leiagora

Nascido em 1965 em Alfenas, Minas Gerais, José Eugênio de Paiva começou a trabalhar desde cedo vendendo picolés nas ruas e, às vezes, atuando como jornaleiro e ajudante em uma fábrica de calçados. Incentivado pela mãe, começou a fazer o curso de Medicina e em 1995 formou-se médico e fez uma especialização em anestesiologia. Ao lado de mais dois amigos, José Eugênio entrou em um carro e andou pelos estados de Goiás e Mato Grosso atrás de emprego. Em 1997, ele chegou em Água Boa e se encantou pelo Araguaia.
 
Convidado pelo prefeito de Água Boa, ele aceitou participar do fortalecimento da saúde regional, sendo um dos primeiros médicos a atuar na formulação do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Araguaia (Cisma), responsável pelo gerenciamento do Hospital Regional de Água Boa. A partir daí, ele passou a ser conhecido na região como Dr. Eugênio. Além da medicina, ele também atuou na área do turismo e foi dono de uma pousada por 14 anos. No Araguaia, Eugênio conheceu a esposa e teve duas filhas.
 
A atuação na política de forma efetiva começou em 2012 quando se elegeu vereador pelo município de Água Boa. Exerceu o cargo até 2016. Tentou se eleger prefeito, mas não venceu as eleições. Em 2018, ele se elegeu pela primeira vez como deputado estadual pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e focou os quatro anos de mandato no Vale do Araguaia destinando 100% das emendas parlamentares para obras na região.
 
Atualmente, o deputado luta para impedir que a região do Vale do Araguaia seja considerada como Área Úmida, o que pode fazer com que o bioma da região seja declarado como Pantanal, trazendo leis ambientais mais duras para os produtores da região. A equipe de reportagem do Leiagora esteve ao lado do deputado durante quatro dias na “Expedição Áreas Úmidas” e conheceu um pouco da região do Araguaia.
 
Durante as andanças, a reportagem parou no município de Cocalinho e conversou com o parlamentar sobre os cinco anos de mandato, a celeuma das áreas úmidas, os gargalos que ainda permanecem na região do Araguauia como a questão da telefonia e internet e também falou um pouco de política visando as eleições municipais de 2024.
 
Confira a entrevista na íntegra: 
 
Leiagora – Em 2018, o senhor foi eleito deputado estadual pela primeira vez e, em 2022, volta como deputado estadual. Gostaria que o senhor fizesse um balanço desses cinco anos de mandato na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.
 
Dr. Eugênio - Foram cinco anos muito intensos devido aos grandes vazios que existiam aqui no Araguaia, as demandas foram muito intensas. Nós chegamos na Assembleia com a experiência de ser vereador, ou seja, uma dimensão muito pequena. Você chega na Assembleia Legislativa, apesar da semelhança legislativa, lá tem uma intensidade muito grande, o Araguaia necessitando de ter uma representatividade que realmente tentasse resolver esses gargalos, esses vazios que existiam, alguns deles ainda persistem. Então foi uma luta bastante intensa principalmente na questão da infraestrutura.

Nós tínhamos alguns gargalos como a ponte sobre o Rio das Mortes que vocês conheceram. Essa ponte ela era fundamental para que nós pudéssemos integrar a região do Araguaia num local produtor do principal insumo usado nas lavouras que é o calcário, que fica no município de Cocalinho. Então, era fundamental a gente fazer essa ponte.

O governador Mauro Mendes logo comprou a ideia da gente. Ele pediu que eu levasse quatro projetos estruturantes pro Araguaia. Eu levei ao governador oito projetos estruturantes, caso não desse certo algum, a gente teria quatro reservas. E nós conseguimos dentro desses quatro estruturantes que é hospital do Norte Araguaia que estava apenas no sonho, a ponte sobre o Rio das Mortes, a pavimentação da MT-109 que liga Canabrava do Norte a Espigão do Leste que é uma região extremamente importante e a pavimentação da MT-326 que é essa chegando até Cocalinho.

O governador comprou essa ideia da gente e graças a Deus resolvemos essa questão estruturante que nós apresentamos. Em sequência nós tivemos alguns outros trechos de pavimentação também importantes como a MT-020 que liga Canarana até a capital Cuiabá, passando por Primavera do Leste, a MT-110 que está em conclusão ligando Canarana à Querência. Então, eu cheguei na Assembleia com essas demandas bastante importantes e graças a Deus conseguimos resolver essas demandas.
 
Concomitantemente, veio a questão do zoneamento. Logo nós criamos na Assembleia uma Comissão Especial do Zoneamento, eu presido essa comissão desde 2019, onde nós debatemos o zoneamento junto à Seplag. E no ano passado veio esse tormento para nós que são as Áreas Úmidas do Araguaia. São temas muito parecidos, umbilicalmente ligados, mas são diferentes.
 
Leiagora – Foi daí que surgiu a ideia da expedição?

Dr. Eugênio - A expedição surgiu depois que houve essa decisão judicial e depois que provocamos a audiência pública. Nela, nós vimos a necessidade de aproximar as instituições para perto do Araguaia, mostrar o nosso Araguaia para o Ministério Público, Tribunal de Justiça, pra imprensa, pro Tribunal de Contas, enfim, fazer com que todos venham conhecer e conhecendo se leva uma outra impressão do nosso Araguaia. Foi essa a ideia que nós tivemos quando nós convidamos vocês pra poder vim conhecer o nosso Araguaia.
  
Leiagora – Vamos falar de outro problema aqui da região que é uma luta antiga do senhor, que é a questão da telefonia e da internet, tanto é que o senhor faz parte da CPI. Como que a gente pode mudar essa questão?

Dr. Eugênio - Você tocou no ponto fundamental. Quando eu entrei em 2019 na Assembleia Legislativa eu foquei num tripé: infraestrutura, saúde e turismo. Eu falei: “se nós resolvermos, se nós avançarmos nesses três tópicos no Araguaia, nós avançamos muito na região”. Nós avançamos na questão da saúde com o Hospital Regional do Norte Araguaia, que está sendo construído em Confresa, construímos 15 leitos de UTI em Barra do Garças, 10 leitos de UTI em Água Boa, 10 leitos de UTI em Querência, o serviço de hemodiálise em Água Boa, enfim, nós estamos levando a oncologia pelo SUS em Barra do Garças. Nós estamos fazendo uma UTI pediátrica, 10 leitos em Barra do Garças. Então nós estamos resolvendo esses vazios da saúde. Na infraestrutura, é o que eu acabei de narrar para você. E ficou faltando turismo.

O foco do turismo que nós sabemos, como é Cocalinho que é a cidade onde nós estamos hoje. Quando o prefeito se elegeu eu falei com ele: “prefeito, você tem agricultura familiar, pecuária e turismo. Investe no turismo”, e ele abraçou essa causa.

O prefeito Márcio, conhecido como Baco, abraçou o turismo e hoje o turismo é uma das principais fontes de renda de Cocalinho, que é o turismo da pesca, o turismo náutico utilizando o Rio Araguaia, o Rio Cristalino, o Rio Corixão, o Corixinho, mas principalmente o Rio Cristalino e Rio Araguaia. Então aqui é praticado a pesca esportiva, aqui já é uma conscientização antes da lei estadual, aqui já se pratica pesca esportiva. Aqui uma Piraíba solta ela não tem preço. Ela é capturada várias vezes. Então uma Piraíba chega a valer mais de 10, 15, 20 mil reais. Porque ela é tanto pega e solta que faz com que o guia de pesca que ganha aproximadamente R$ 600 por dia, ele consiga aumentar bastante a sua fonte de renda.

O governador resolveu abraçar realmente essa causa do turismo e nós estamos fazendo várias orlas muito bacanas em São Félix do Araguaia, Santa Teresinha, Novo Santo Antônio, Luciara, Cocalinho e Barra do Garças. São orlas que, as que não estão começando a construir, vão ser construídas no governo Mauro Mendes, pra que a gente possa ter orlas bonitas bacanas pra atrair o turista pra nossa região.

E aí você fala do turismo da pesca, eu já tive pousada durante 14 anos e sei o que o pesque e solte aumenta muito o turismo. A lei como ela foi implementada, de você não transportar, não te limita de comer o peixe, você pode ir pro rio, pesca o peixe e pode comer à vontade, você não pode transportar pra que ele possa ser comercializado depois. É um grande avanço, a população que não concorda com isso, com o passar dos anos eu quero crer que ela vai passar a sentir a importância dessa lei com o aumento do estoque pesqueiro, o aumento do turismo, com a renda da população aumentando com o emprego.

Aqui em Cocalinho hoje pra você arrumar alguém pra trabalhar nas pousadas é a maior dificuldade, você pode conversar com a dona do hotel que você vai ver como é difícil arrumar uma mão de obra porque já são todas elas empregadas.
 
Porque eu divaguei falando do turismo? Exatamente, quando você vai falar de turismo você tem que falar de infraestrutura e quando você fala de infraestrutura você tem que falar de uma boa rede hoteleira, de estradas com pontes, enfim, com todas as obras de arte e com telefonia.

Você não tem como receber os nossos turistas no Araguaia com a atual situação da telefonia. Ao você chegar em Luciara, você mal pega uma operadora de telefonia. Então, a partir do momento que nós focarmos e nós conseguimos resolver essas questões, nós vamos dar um salto muito grande no turismo no Araguaia, mas como ela não saiu, a coisa travada fez com que a Assembleia Legislativa requeresse a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito exatamente pra ver porque que as operadoras prestam serviço tão ruim na nossa região.
 
Leiagora – E como estão os trabalhos da CPI da Telefonia?

Dr. Eugênio – A CPI avançou. Nós já conseguimos fazer as oitivas com todas as operadoras por duas vezes, com a Anatel que é a agência reguladora, nós colocamos uma van à disposição da comunidade mato-grossense, essa van está circulando em todos os municípios coletando reclamações de usuários do sistema de telefonia e internet móvel. Fruto disso, eu sou o relator dessa CPI, nós vamos elaborar um relatório apontando o que a CPI coletou de informações e dando sugestões.

Nós já começamos a dar uma sugestão pra ver se as operadoras elas concordam em fazer um Termo de Ajustamento de Conduta pra que aquela obrigatoriedade que eles tem de fornecer internet 4G em todos os municípios mato-grossenses até 2027 possa acelerar para 2025 e seja um prazo final pra que todas as cidades, as 141, agora 142 municípios de Mato Grosso possam então ser disponibilizados essa internet 4G pra todos eles. Esse é um grande avanço se realmente as operadoras assinarem esse Termo de Ajustamento de Conduta.
  
Leiagora - Vamos falar de política. Ano que vem é ano de eleição e o senhor tem um nome muito forte aqui no Araguaia. O senhor vai entrar de cabeça nas eleições municipais aqui na região?
 
Dr. Eugênio - As regiões municipais elas são muito localizadas e cada uma tem uma visão pra gente trabalhar e focar. Você pega de Alto Araguaia até Vila Rica são 34 municípios.

Vou te dar um exemplo, nós estamos em Cocalinho. Aqui eu tenho um parceiro incondicional, o prefeito Baco que vai à reeleição e é meu parceiro de primeira hora, independente com quem ele vai concorrer, ele é meu parceiro. Você pega a cidade de Água Boa, que é a minha cidade onde eu vim pra trabalhar e constituir a minha família. Água Boa eu tive um apoio muito grande dos dois lados, então vou ter que ter muita cautela pra lidar com esse meio. Então isso é pra exemplificar como que cada município vai ser uma estratégia diferente pra que a gente possa trabalhar.
 
Leiagora - O Araguaia é uma região muito do agro e da pecuária, um setor que apoiou o ex-presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022. O senhor é do PSB, um partido que está ligado ao presidente Lula. Como que o senhor conseguiu fazer esse meio de campo para que as pessoas não olhem pro senhor e vejam o Lula ali do seu lado.
 
Dr. Eugênio - Paulo, é trabalho, olho no olho e credibilidade naquilo que a gente faz ao longo dos meus 26 anos que eu estou aqui no Araguaia. Se eu não tivesse essa credibilidade, com certeza eu teria uma dificuldade muito grande.

Eu sempre digo que na minha ideologia eu sou pragmático-humanista. Eu quero ser pragmático para melhorar a qualidade de vida. Eu não quero saber desse negócio de esquerda e de direita. Essa polarização que se cria e com isso se cria uma retórica em torno dessa polarização que acaba prejudicando muitas vezes o desenvolvimento de alguns projetos. Então eu me intitulei pragmático-humanista naquilo que for para melhorar a qualidade do ser humano dentro do meu pragmatismo, essa é a linha que eu sigo. Eu não tive problema nenhum, surfei bem tranquilo sem entrar em conflitos. Como eu já disse, devido a essa credibilidade do meu trabalho ao longo dos meus 26 anos.
  
Leiagora - Como é essa responsabilidade de ser o único representante do Araguaia na Assembleia Legislativa? É pesada?
 
Dr. Eugênio - Ela é pesada. Você já teve a oportunidade de estar conosco lá em Porto Alegre do Norte e você vê que é uma responsabilidade muito grande. Aqui em Cocalinho eu tive 54% dos votos, em Água Boa tive 64% dos votos, em Canarana 40%, enfim, veja que a gente está em peso, fizemos uma votação muito grande em Querência, lá eu fiz 2 mil votos, uma votação muito importante. Mas antes disso, quando eu assumi em 2019 eu carregava comigo uma preocupação de dar a esse povo que acreditou que valeria a pena eleger alguém do Araguaia resultados. Era o peso maior que eu carregava naquele momento. É que se a gente conseguisse dar o resultado que eles esperavam pra justificar em votar em alguém do Araguaia, não em algum paraquedista como eles dizem, que vem buscar o voto de quatro em quatro anos, pra mim seria a minha maior vitória.

Graças a Deus dobrei a minha votação em 2022, um sinal de que a população enxergou que valeu a pena. E esse 'valeu a pena' está muito enraizado, está muito divulgado no Araguaia. Hoje candidatos de fora vão ter muita dificuldade de buscar votos no Araguaia. Porque o Araguaia viu que vale a pena ir votar em gente do Araguaia. Não estou falando que deve ser no Dr. Eugênio, mas nas pessoas que moram no Araguaia, que conhecem a região. É por isso que eu sou favorável 100% ao voto distrital misto. Pra que a gente não possa criar caciques políticos, por isso que tem que ser misto e distrital porque ninguém melhor, que vive no distrito pra levar as demandas até a capital.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet