Cuiabá, terça-feira, 28/05/2024
00:57:45
informe o texto

Notícias / Polícia

24/04/2024 às 13:37

ABRIU SINDICÂNCIA

Conduta de médico acusado de duplo homicídio será apurada por CRM-MT

Bruno Gemilaki Dal Poz atuava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Peixoto de Azevedo; ele e mãe se entregaram nesta terça (23)

Marina Martins

Conduta de médico acusado de duplo homicídio será apurada por CRM-MT

Foto: Reprodução

Envolvido na tentativa de chacina em Peixoto de Azevedo (991 Km de Cuiabá), no domingo (21), o médico Bruno Gemilaki Dal Poz, de 28 anos, vai ter a conduta investigada pelo Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT).

O órgão instaurou uma sindicância para apuração interna nesta segunda-feira (22).
 
“O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) foi acionado em decorrência das notícias veiculadas na imprensa. [...] Atos de violência são totalmente contrários aos princípios e valores que regem a prática médica, que devem sempre priorizar o cuidado e a proteção dos indivíduos. A conduta ética e o respeito à vida são pilares fundamentais da prática médica”, diz trecho da nota.
 
Bruno é formado em medicina pelo Centro Universitário Uninorte, em Rio Branco (AC). Tem inscrição no Conselho Federal de Medicina (CFM), mas sem especialidade registrada. Atuava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município.
 
Ele e a mãe, a pecuarista Inês Gemilaki, se entregaram à polícia na tarde desta terça-feira (23).

A Polícia Cívil também prendeu o companheiro e o cunhado de Inês, Márcio Ferreira Gonçalves e Eder Gonçalves Rodrigues, em Alta Floresta.

Os quatro envolvidos no duplo homicídio ficaram em silêncio durante o interrogatório. 
 
O caso
 
Mãe e filho invadiram a casa de uma família e abriram fogo contra as pessoas que estavam reunidas, no último domingo (21).

Pilson Pereira da Silva e Rui Luiz Bogo morreram no local. O padre José Roberto Domingos foi ferido, passou por cirurgia e passa bem.

O crime teria sido motivado por dívidas, já que os atiradores eram inquilinos da vítima e deixaram o imóvel.
 
Veja a nota do CRM-MT na íntegra:
 
O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) foi acionado em decorrência das notícias veiculadas na imprensa relacionadas ao médico Bruno Gemilaki Dal Poz, apontado como um dos autores de um duplo homicídio cometido no dia 21 de abril, na cidade de Peixoto de Azevedo, localizada a mais de 670 km de Cuiabá. Diante desse grave acontecimento, o CRM-MT determinou abertura de sindicância, respeitando os princípios da legalidade, ampla defesa e contraditório, conforme estabelecido em lei. Importante destacar que o Conselho mantém o sigilo sobre qualquer procedimento administrativo em trâmite. Ressaltamos que o CRM-MT, em consonância com sua missão institucional, avalia e julga as denúncias devidamente identificadas, garantindo os direitos legais e aplicando as medidas cabíveis conforme determina a legislação. O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) reitera a importância da preservação da vida e o repúdio absoluto a qualquer forma de violência. Os médicos têm um compromisso ético inquestionável com a saúde e o bem-estar da sociedade, sendo sua missão primordial promover a vida e aliviar o sofrimento humano. Portanto, atos de violência são totalmente contrários aos princípios e valores que regem a prática médica, que devem sempre priorizar o cuidado e a proteção dos indivíduos. A conduta ética e o respeito à vida são pilares fundamentais da prática médica.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet