Cuiabá, segunda-feira, 17/06/2024
09:16:39
informe o texto

Notícias / Política

25/05/2024 às 14:47

VERGONHA

'É vergonhoso ser o primeiro lugar em violência doméstica e feminicídio', diz Mendes que volta a cobrar uma posição do Congresso

O chefe do Executivo Estadual reforça que Mato Grosso tem feito os investimentos necessários para tentar mudar essa realidade, mas que nada tem adiantado, uma vez que as leis em vigor no país atualmente são frouxas

Da Redação - Kamila Arruda / Da Reportagem Local - Jadel P. Arruda

'É vergonhoso ser o primeiro lugar em violência doméstica e feminicídio', diz Mendes que volta a cobrar uma posição do Congresso

Foto: Secom-MT

O governador afirma que é vergonhoso o fato de Mato Grosso ser um dos estados recordistas em violência doméstica e feminicídio, e volta a cobrar uma posição do Congresso Nacional com relação a mudanças nas leis penais.

“O estado de Mato Grosso tem muita coisa para se orgulhar, porém temos esse lado vergonhoso de sermos um dos recordistas nacionais de violência contra a mulher. Eu, e tenho ceteza que todos os mato-grossenses de bem, tem vergonha disso. Não é bonito para ninguém ser o primeiro lugar em violência doméstica e feminicídio”, disse o gestor estadual durante o lançamento do projeto Expedição SER Família Mulher – MT Por Elas, nesta quarta-feira (22) no Palácio Alencastro.

O chefe do Executivo Estadual reforça que Mato Grosso tem feito os investimentos necessários para tentar mudar essa realidade, mas que nada tem adiantado, uma vez que as leis em vigor no país atualmente são frouxas.

“Eu acredito profundamente que a impunidade está tomando conta do nosso país. Grande parte dos crimes vem aumentando sistematicamente ano após ano. Por mais que se faça investimentos, e nós estamos fazendo, outros estados também estão fazendo, o governo Federal está fazendo, mas o resultado não está aparecendo. Então, algo de errado tem na estratégia que o estado brasileiro está adotando”, enfatizou.

Para Mendes, todos estão fazendo a sua parte, menos o Congresso Nacional. “O que vale é aquilo que o cidadão percebe, e a sensação do cidadão brasileiro é que a insegurança está dominando este país. Então, nós precisamos ter coragem de abordar isso, na responsabilidade dos estados e municípios, e também do congresso nacional, que é mudar os marcos, porque leis inteligentes e leis mais duras serão capazes de mudar essa realidade”, completou.

Nãpo é de hoje que Mendes vem cobrando um posicionamento do Congresso Nacional quanto ao assunto. Ele, inclusive, por diversas vezes defendeu a aprovação de um pacote de leis anti-crimes, as quais foram apresentadas pela senadora Margareth Buzetti (PSD).

Uma das proposituras em questão o qual dá aos estados autonomia para legislar sobre assuntos penais e processuais. O referido projeto de lei tramita no Senado Federal e tem o objetivo de dar autonomia aos estados e ao Distrito Federal para tratar sobre leis penais e processuais penais. Atualmente, a proposta está na Comissão de Segurança Pública da Casa de Leis.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet