Cuiabá, quarta-feira, 23/09/2020
20:46:34
informe o texto

Notícias / Judiciário

12/09/2020 às 17:30

MPF investiga Emanuel por lavagem de dinheiro e contratação de obras de iluminação

Investigações foram comunicadas pelo órgão ao oferecer denúncia de esquema de mensalinho.

Eduarda Fernandes

MPF investiga Emanuel por lavagem de dinheiro e contratação de obras de iluminação

Foto: Reprodução

Com o recebimento da denúncia pelo suposto recebimento de mensalinho pago a deputados estaduais na gestão de Silval Barbosa, veio à tona outras duas investigações contra o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), conduzidas pelo Ministério Público Federal.

Uma delas apura suposto crime de lavagem de dinheiro relacionado à aquisição da residência pelo valor de R$ 20 mil, cujo valor venal seria R$ 1.372.387,31. A outra, “trata de situação suspeita envolvendo contratação de obras e serviços de iluminação pública no âmbito do Município de Cuiabá” que “apesar de não guardar relação com objeto investigado, trata-se de encontro fortuito de prova de possível cometimento de ilícito”, diz o MPF na denúncia recebida pelo juiz 5ª Vara Federal de Mato Grosso, Jeferson Schneider.

Em decisão proferida nesta sexta-feira (11), o magistrado tornou Emanuel e outros nove ex-deputados estaduais réus pelo suposto esquema de pagamento de propina, que ficou conhecido como “mensalinho”, e servia, segundo Silval, para garantir sua governabilidade sem empecilhos na Assembleia Legislativa.

Leia também - Emanuel e 9 ex-deputados se tornam réus por receberem 'mensalinho' de Silval

A informação sobre as duas investigações consta da denúncia feita pelo MPF. Ao final das 175 páginas, o órgão expõe ao juiz outros fatos que pesam contra os investigados.

Em nota sobre o recebimento da denúncia, Emanuel disse que “o processo servirá para trazer a realidade dos fatos à tona e provar a minha inocência”.

Veja íntegra da nota:

Sobre as notícias veiculadas na mídia nesta manhã de sábado, 12/09/2020, informo que tomei conhecimento apenas pela imprensa do eventual recebimento da denúncia por parte do juízo da 5ª Vara Federal de Mato Grosso, portanto, até o presente momento não fui formalmente intimado do teor de tal decisão.

Como já dito em outras oportunidades, caso realmente esta denúncia tenha sido recebida, reitero que o processo servirá para trazer a realidade dos fatos a tona e provar a minha inocência.

No momento minha prioridade é o povo cuiabano e fazer frente as minhas responsabilidades com a capital mato-grossense.

Tenho muita fé na justiça e esperança no futuro.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet