Cuiabá, quinta-feira, 26/11/2020
20:32:15
informe o texto

Notícias / Judiciário

13/11/2020 às 09:19

França ganha novo direito de resposta contra Emanuel e cita ‘fakenews’ do suicídio

A resposta deverá ser veiculada no programa de Emanuel no horário eleitoral gratuito desta quinta-feira (12)

Eduarda Fernandes

França ganha novo direito de resposta contra Emanuel e cita ‘fakenews’ do suicídio

Foto: Amanda Simeone / Playagora

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por unanimidade, acolheu recurso da coligação Todos por Cuiabá, do candidato a prefeito de Cuiabá Roberto França (Patriota), e concedeu direito de resposta ao programa do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que o responsabiliza pelo suicídio de servidores.

A resposta deverá ser veiculada no programa de Emanuel no horário eleitoral gratuito desta quinta-feira (12). Os membros do TRE-MT concordaram com a tese de divulgação de fatos inverídicos contra França.

“A verdade sempre vencerá a mentira. Ganhamos o direito de resposta, que reconhece que foi uma acusação falsa e caluniosa divulgada pelo programa de Emanuel Pinheiro. A farsa sobre o suicídio de servidores está sendo reconhecida novamente pela justiça, que já havia tirado do ar esta mentira, logo que foi divulgada”, disse França.

Leia também - Justiça bloqueia R$ 688 mil da campanha de Frical para pagar dívidas trabalhistas

Em 28 de outubro, o juiz da 1ª Zona Eleitoral de Cuiabá, Geraldo Fidélis, já havia concedido liminar determinando a retirada da fala de uma suposta servidora municipal.

Na decisão, o desembargador relator, Sebastião Monteiro da Costa Júnior, afirmou que a informação transmitida não aponta quaisquer fontes de consulta, data dos possíveis acontecimentos e liga França a episódio de suicídio de servidores públicos, motivado pelo atraso nos salários, sem qualquer alusão a dados, imagens ou notícias que comprovem tal afirmação.

“Acordam os Membros do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, por unanimidade, em dar provimento ao recurso, para efeito de conceder o direito de resposta ao recorrente, a ser veiculada no horário eleitoral gratuito, de hoje (12.11.2020), no período noturno, destinados aos recorridos, observando-se o tempo mínimo estabelecido na legislação”, diz o acordão.

França classificou como “grave crime de difamação” o que foi praticado pelo programa de Emanuel. A decisão reconheceu, ainda, que a denúncia é uma afronta à legislação eleitoral, pois a denunciante utilizada no programa de Emanuel, sem nenhuma prova, “mentiu de forma descarada”.

“A mentira e a difamação foram usadas de forma criminosa para tentar atacar a minha honra. O nome disso é fake news. Esta decisão judicial é a maior prova de que a verdade sempre vencerá a mentira”, disse França.

 
Com informações da assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet