Cuiabá, terça-feira, 18/06/2024
04:01:10
informe o texto

Notícias / Política

24/05/2024 às 13:43

NOVO PROCESSO

Câmara de Chapada retoma processo de cassação de Fabiana Advogada; reunião ocorre na próxima semana

A cassação da parlamentar voltou a tramitar na Casa de Leis após decisão do STF, que suspendeu uma determinação anterior do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT)

Leiagora

Câmara de Chapada retoma processo de cassação de Fabiana Advogada; reunião ocorre na próxima semana

Foto: Câmara de Chapada dos Guimarães

Após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Chapada dos Guimarães agendou uma nova sessão extraordinária para dar prosseguimento ao processo de cassação do mandato da vereadora Fabiana advogada (PSDB). A reunião está prevista para acontecer na próxima quarta-feira (29), às 9h.

A decisão do STF foi proferida pelo ministro Luís Roberto Barroso, presidente da Corte no dia 22 de maio. O julgamento suspendeu uma determinação anterior do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que havia interrompido o processo de cassação.

"No caso em exame, identifico risco de grave lesão à ordem pública pela manutenção da decisão impugnada. Isso porque, ao apreciar o RE 1.297.884 ED (Red. p/ Acórdão Min. Gilmar Mendes, j. em 30.06.2023), o Supremo Tribunal Federal sedimentou sua jurisprudência no sentido de que, em regra, cabe aos órgãos do Poder Legislativo interpretar seus regimentos internos e aplicar suas normas aos parlamentares. Para que se preserve o princípio da separação dos poderes, a interferência jurisdicional é admissível apenas nos casos de violação direta a normas constitucionais", diz trecho da decisão. 

Barroso acatou o pedido da Câmara Municipal de Chapada dos Guimarães, que havia iniciado o processo de cassação com base na Resolução Legislativa nº 01/2023. Esta resolução fundamentava-se na suposta atuação de Fabiana em um processo contra a prefeitura, atividade vedada pela lei orgânica do município e pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), uma vez que a vereadora é advogada.

Fabiana por sua vez contestou a decisão da Câmara, alegando falta de justa causa para a cassação. Ela argumentou que tanto a OAB quanto o Ministério Público Estadual haviam arquivado investigações contra ela pelos mesmos fatos.

Diante desse impasse jurídico, a próxima sessão extraordinária da Câmara de Chapada dos Guimarães, marcada para a próxima quarta-feira (29), irá tratar apenas deste tema. Os vereadores serão notificados a comparecer ainda nesta sexta-feira (24). A vereadora Fabiana já foi notificada pelo presidente da Câmara, vereador Mariano Fidelis.

A Cassação

Em sessão extraordinária iniciada na noite de 19 de dezembro de 2023, a Câmara aprovou o parecer emitido pela Comissão Processante nº01/2023, referente a Denúncia nº 398/2023, impetrada pelo secretário de Governo Municipal, Gilberto Schwarz de Mello, e deliberou pela cassação do mandato eletivo da vereadora Fabiana Nascimento de Souza, nome legislativo Fabiana Advogada.

Em votação no Plenário, o parecer recebeu nove votos favoráveis e dois contrários. Apenas a vereadora Fabiana e o vereador Dudu, foram contrários ao parecer.

A denúncia aponta que a vereadora descumpriu o artigo 20 da Lei Orgânica do Município da Chapada dos Guimarães, c/c alínea “d” do inciso II do artigo 66 do Regimento Interno da Câmara Municipal, e ainda a Lei n° 8.906/94, o Estatuto da OAB, por ter atuado em processos judiciais em desfavor do Município de Chapada dos Guimarães, na vigência de seu mandato eletivo de vereadora do Município.

A parlamentar alega que todo o processo de cassação não passa de perseguição política, afinal, Fabiana é pré-candidata a prefeita de Chapada dos Guimarães e é oposição ferrenha à gestão do atual prefeito Osmar Froner (União).
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet