Cuiabá, quarta-feira, 14/04/2021
16:50:15
informe o texto

Notícias / Judiciário

26/02/2021 às 22:16

​Juiz marca audiência para decidir sobre medidas restritivas em Cuiabá e VG

Magistrado considerou pedido do Ministério Público em razão do aumento de casos de covid-19 na região

Camilla Zeni

​Juiz marca audiência para decidir sobre medidas restritivas em Cuiabá e VG

José Lindote, da Vara da Saúde Pública

Foto: TJMT

O juiz José Luiz Leite Lindote, a 1ª Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande, especializada da Saúde Pública, determinou a realização de uma audiência para decidir sobre a determinação de medidas restritivas nos municípios em razão do aumento de casos da covid-19 na região. A decisão foi tomada na noite dessa sexta-feira (26), após o Judiciário ser provocado pelo Ministério Público do Estado (MPE).

Conforme a decisão, a audiência será realizada na segunda-feira (1º), às 14h, por videoconferência. Devem estar presentes representantes d
o MPE e das prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande.

O encontro virtual foi marcado após a 
7ª Promotoria de Justiça Cível de Cuiabá acionar o  Poder Judiciário para que medidas mais restritivas sejam implantadas, de forma imediata, considerando que os municípios passaram a ser classificados como de “risco alto” de contaminação para o vírus. A mudança no cenário da pandemia na região foi atestada pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES), no boletim informativo do dia 25 de fevereiro. 

Leia também - Prefeito estuda novo toque de recolher para conter disseminação da covid
 
O Ministério Público pediu, ainda, que a Justiça determinasse que o governo autorizasse a Polícia Militar e a Polícia Civil a fecharem quaisquer eventos e atividades que pudessem causar aglomeração nessas localidades. 

Após o acionamento da Justiça, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), informou que vai acatar as decisões judiciais que forem tomadas, mas não determinou nenhuma mudança imediata na rotina da população. O gestor adiantou que, contudo, um novo toque de recolher deve ser decretado no município.

Cabe lembrar que a situação da covid-19 na região metropolitana já foi alvo de judicialização no início da pandemia, quando o Ministério Público tentava determinar, judicialmente, que os municípios adotassem todas as medidas restritivas apontadas como necessárias pelo Governo do Estado. Isso incluía, por exemplo, o fechamento de atividades comerciais.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet