Cuiabá, sexta-feira, 12/07/2024
18:57:55
informe o texto

Notícias / Eleições

31/10/2022 às 13:51

Abílio defende auditoria no processo eleitoral do segundo turno

Para ele, isso será necessário para a democracia

Da Redação - Kamila Arruda / Da Reportagem Local - Jardel P. Arruda

Abílio defende auditoria no processo eleitoral do segundo turno

Foto: Jardel P. Arruda / Leiagora

O deputado federal eleito Abílio Junior (PL) defende uma auditoria no processo eleitoral, a fim de garantir a lisura do resultado das urnas nesse segundo turno das eleições presidenciais. Para ele, isso será necessário para a democracia.

“Eu acho que toda essa eleição vai ter que ser investigada pra trazer um pouco de transparência e lisura, né? Eu acho que é necessário pra democracia”, enfatizou o parlamentar no sábado (29), véspera da eleição.

Para ele, as discussões e denúncias que ocorreram durante a campanha do segundo turno colocou em risco a democracia do país. Como exemplo, ele cita a questão das inserções, que teriam prejudicado o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição.

“Eu acho que toda essa confusão na eleição trouxe mais prejuízo à democracia do que o pessoal que tá falando que o Bolsonaro traz ou do que o Lula traz. Eu acho que o próprio tumulto através das decisões de censura tem trazido mais temor do que os dois candidatos”, completou.

Ele também não perdeu a oportunidade de criticar a postura do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre Moraes. Segundo Abílio, o posicionamento do ministro tumultuou o processo eleitoral, muito mais que a disputa acirrada entre os dois candidatos à presidência.

“Eu acho que a posição do Alexandre tem trazido mais confusão ao processo da eleição do que a própria disputa dos dois candidatos. E aí, quando o ministro aparece mais que os candidatos, aí a eleição começa a ficar ruim”, colocou.

Moraes, inclusive, foi alvo de diversos pedidos de impeachment, os quis foram protocolados no Congresso Nacional. O deputado federal novato, contudo, não acredita que isso irá para frente.

“Não acredito. Assim, discutido será, mas não acredito que será aprovado. Até hoje nós nunca tivemos um impeachment de um ministro do STF e eu também não acredito que isso possa vir a acontecer. Mas tem um Senado novo e uma Câmara [Federal] nova e vamos como vai ser a cabeça desse povo”, finalizou.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet