Cuiabá, terça-feira, 18/06/2024
15:34:53
informe o texto

Notícias / Política

24/05/2024 às 08:52

MAIS QUE AMIGOS, RIVAIS

Emanuel reage a entrevista editada de Botelho e diz que deputado não está preparado para ser candidato a prefeito

No vídeo Emanuel faz um corte da fala de Botelho e diz que o pré-candidato não especificou onde as pessoas estariam esperando as cirurgias, mesmo que segundos ele tivesse dito que o local seria no pronto-socorro

Paulo Henrique Fanaia

Emanuel reage a entrevista editada de Botelho e diz que deputado não está preparado para ser candidato a prefeito

Foto: Prefeitura de Cuiabá

Em um vídeo postado nas redes sociais, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) resolveu atacar diretamente o pré-candidato na disputa ao Palácio Alencastro, Eduardo Botelho (União). Reagindo a uma entrevista editada de Botelho concedida na última quarta-feira (22) na Assembleia Legislativa em que o deputado comentava sobre a Saúde da Capital, Emanuel afirma que Botelho mostra que não está preparado para ser candidato a prefeito de Cuiabá.
 
“Ê Botelho, que bola fora amigão. De novo? No desespero de agradar não sei a quem, o que você está mostrando é que está bem despreparado para ser candidato a prefeito de Cuiabá. O que você falou não tem nada a ver”, diz Emanuel ao comentar a entrevista concedida por Botelho.
 
Na ocasião, o deputado Botelho havia sido questionado sobre a reclamação dos vereadores da Capital que disseram que estão há mais de 40 dias esperando que Emanuel pague as emendas parlamentares impositivas destinadas exclusivamente para a realização de cirurgias eletivas na Capital.
 
Em sua resposta, o presidente da Assembleia Legislativa afirmou que o prefeito pode estar cometendo crime de responsabilidade por não pagar os R$ 30 milhões de emendas parlamentares.
 
Na mesma resposta, Botelho disse que esses valores poderiam ser retirados até mesmo dos recursos da Fonte 100 e fazer porque: “Cirurgia é para a população, para você diminuir essas filas. Tem gente no pronto socorro que tem 120, 150 dias internados esperando cirurgia. Então não é cabível isso. Tem que resolver logo essas questões”, disse Botelho na ocasião.
 
No vídeo gravado e postado por Emanuel, o prefeito faz um corte da fala de Botelho e diz que o pré-candidato não especificou onde as pessoas estariam esperando as tais cirurgias, mesmo que segundos antes o deputado tivesse dito que o local seria no pronto socorro. Emanuel ainda cobra o pré-candidato, dizendo que ele deveria apresentar os dados dessas pessoas.
 
Em outro momento, o prefeito diz que, se há uma espera de 150 dias, não é para cirurgia eletiva, afinal, na visão do prefeito, essas cirurgias são feitas de forma rápida.
 
“Você começa o vídeo falando que ‘tem gente há 150 dias esperando lá’. Lá onde Botelho? É paciente? Se é, tem que ter nome, CPF, endereço, que tipo de cirurgia a pessoa está esperando. Você não falou, você divagou. Em outro momento você fala que tem gente há 120, 150 dias esperando por cirurgia eletiva. Se está há 120 dias não é eletiva Botelho. Eletiva é aquela que você faz e volta pra casa no mesmo dia. 120, 150 dias, se fosse verdade, o que não é, seria de alto custo e alto custo é de responsabilidade do estado que Cuiabá vem pagando as internações e muitas vezes paga cirurgia pra não ver nossos irmãos do interior sofrer, isso que denuncio há muito tempo”, disse o prefeito.
 
Confira o vídeo postado por Emanuel no fim da matéria.
 
A discussão na Câmara de Cuiabá
 
O problema no atraso da realização das cirurgias eletivas em Cuiabá voltou a ser discutido esta semana. Isso porque, os vereadores reclamam que o prefeito está dando um calote nas emendas parlamentares e não realiza o pagamento de R$ 30 milhões que serão destinados exclusivamente para este zerar as filas de espera.
 
A discussão chegou em um ponto que aliados declarados de Emanuel, como o presidente da Câmara de Cuiabá, Chico 2000 (PL) chegaram a perder a paciência. Chico disse que não consegue cobrar o prefeito, pois ele não o recebe como deveria. Desta forma, ele jogou a responsabilidade da cobrança para os líderes do Executivo na Casa de Leis.
 
Logo depois, o vereador Marcrean Santos (MDB), vice-líder do prefeito na Câmara, disse que havia conversado com Emanuel e que o prefeito garantiu que os R$ 30 milhões seriam pagos em seis parcelas de R$ 5 milhões começando no fim deste mês.
 
Todavia, nesta quinta-feira, o líder do prefeito no Legislativo, vereador Renivaldo Nascimento (PSDB) desmentiu Marcrean e disse que a prefeitura não tem dinheiro em caixa para pagar esses valores, o que demonstra que, ou Marcrean mentiu, ou a base do prefeito está perdida.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Emanuel Pinheiro (@emanuelpinheiromt)

Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet