Cuiabá, segunda-feira, 21/09/2020
14:07:51
informe o texto

Notícias / Judiciário

16/09/2020 às 10:31

Adolescente acusada de matar Isabele deixa Socioeducativo em menos de 24 horas

Decisão pela liberdade da menor foi concedida no plantão do Judiciário

Camilla Zeni, Luzia Araújo e Bruno Pinheiro

Adolescente acusada de matar Isabele deixa Socioeducativo em menos de 24 horas

Foto: Bruno Pinheiro/Playagora

A defesa da família Cestari, envolvida na morte de Isabele Guimarães Ramos, de 14 de anos, conseguiu um habeas corpus em favor da adolescente acusada de atirar contra a melhor amiga, no dia 12 de julho.

A menor, B.O.C, foi internada no Centro Socioeducativo na noite de terça-feira (15), após ter mandado de apreensão deferido pela Justiça.

Já na manhã desta quarta-feira (16), o Tribunal de Justiça de Mato Grosso acatou pedido do advogado Artur Barros Freitas Osti e determinou a soltura da menina.

Leia também - Adolescente que matou Isabele dorme em delegacia após faltar audiência - veja vídeos

Ao Leiagora, a defesa informou que a decisão anterior foi ilegal e, por isso, foi cassada pelo Judiciário. Agora, B.O.C vai responder por ato infracional análogo a homicídio doloso em liberdade.

O advogado esteve no Centro Socioeducativo para acompanhar a soltura da adolescente, assim como o empresário Marcelo Cestari, pai da menina. Eles deixaram a unidade por volta das 10h40 desta manhã.

À imprensa, Marcelo disse que o tempo todo sua família tem sido colaborativa com a Justiça e negou que a filha tivesse a intenção de fugir do Judiciário.

Mandado de apreensão

Na noite de terça-feira, a 2ª Vara Especializada da Infância e Juventude de Cuiabá expediu mandado de apreensão contra a adolescente, após ter recebido a representação postulada pelo Ministério Público. Segundo informações obtidas pela reportagem, a adolescente faltou a uma audiência e, por isso, estava considerada "foragida". 

Na Delegacia Especializada do Adolescente, o advogado e a família acompanharam a detenção da menor. Ainda na noite de ontem Artur Osti tentava obter o habeas corpus, para impedir a internação de B.O.C. Contudo, não conseguiu e a adolescente teve de passar a noite no Centro Socioeducativo.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), a adolescente ficou isolada e passou por um teste rápido para covid-19 após dar entrada na unidade. Por conta do protocolo de segurança contra a pandemia, a equipe informou que a menina poderia passar até 7 dias isolada, caso não conseguisse o habeas corpus.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet