Cuiabá, sexta-feira, 14/05/2021
18:38:04
informe o texto

Notícias / Política

04/05/2021 às 07:00

Emanuel diz que não teme CPI e afirma não agir contra ‘as barbaridades da Câmara’

Grupo de vereadores vai investigar medicamentos vencidos que foram encontrados na Central de Distribuição

Camilla Zeni

Emanuel diz que não teme CPI e afirma não agir contra ‘as barbaridades da Câmara’

Foto: Assessoria

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou que não teme a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Remédios Vencidos aberta na Câmara de Cuiabá na última semana. O gestor ainda destacou a autonomia do parlamento e afirmou não se envolver nos assuntos internos do órgão. 

“Não tem problema. Nada a temer. Jamais me envolvi contra as barbaridades da Câmara de Cuiabá. Nem naquelas barbaridades, naquelas violências constitucionais e políticas contra mim daquele período da legislatura passada eu me envolvi, muito menos agora”, comentou o prefeito após lançamento do novo grupo de vacinação de Cuiabá, na tarde de segunda-feira (3). 

Apesar de manter o poder de articulação na Câmara com uma base forte, como já era na gestão anterior, Emanuel garantiu que o parlamento trabalha de forma autônoma, de forma que ele não se envolveria no andamento das CPIs.

O prefeito ainda comentou que, em relação aos medicamentos vencidos que foram encontrados na Central de Distribuição, tão logo soube do caso, determinou apuração por parte da Controladoria Geral, e garantiu que dá condições para as investigações dos demais órgãos de controle, afirmando: “o que me interessa é a transparência”.

Além da própria Controladoria do município, investigam o caso o Tribunal de Contas do Estado, a Câmara de Cuiabá e o Ministério Público Estadual. 

Para a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, é difícil “apontar um culpado” neste momento. 

“Estamos terminando de fazer o levantamento que nos comprometemos. A equipe está na fase da impressão para poder entregá-los. Não há nenhum temor em relação a isso, graças a Deus. É dificil apontar um culpado no meio de tanta gente. Levantamentos os fluxos de funcionamento e vamos entregar. Aí compete aos órgãos de controle fazer a apuração”, comentou, no mesmo evento. 

CPI dos Medicamentos Vencidos

Com 13 assinaturas, os vereadores da base aprovaram a criação da CPI dos Medicamentos no dia 27 de abril, como em uma manobra para reduzir o poder de atuação da oposição. Até o momento, a Câmara ainda não indicou quem serão os membros da CPI. Os nomes devem sair de uma reunião extraordinária do Colégio de Líderes nesta terça-feira (4). 

A CPI foi motivada em razão de medicamentos para tratamento da covid-19 terem sido encontrados vencidos no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá no dia 23 de abril. Na ocasião, grupo de vereadores da oposição fez a visita ao local e divulgou o caso. 

Na época, a Prefeitura de Cuiabá informou que desde que Ozenira assumiu a Pasta, em outubro de 2020, ela já tinha determinado um levantamento sobre a Central de Distribuição e apuração de remédios vencidos.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet